Games

Taxa da blusinha importação Shein
Games

Taxa da blusinha: tudo sobre novo imposto de importação para compras de até US$ 50

Prepare-se para a nova tributação, carinhosamente apelidada de taxa da blusinha

Octavio Ferreira •
19/06/2024 às 20h23, atualizado há um mês

Afinal, o quanto a “Taxa da Blusinha” impactará os gamers?

Após recente aprovação no Senado, a nova taxa de importação para produtos abaixo de US$ 50 traz preocupação com os gastos de muitos gamers brasileiros

Conforme anunciamos, tanto o Senado brasileiro quanto a Câmara de Deputados aprovaram a nova taxa de importação de 20% para produtos internacionais com valores inferiores a US$ 50. Apesar de polêmica, a votação contou como um teor simbólico.

A medida atinge diretamente o comércio eletrônico, em especial sites de e-commerce especializados em importações como Shein, Shopee e AliExpress. Uma mudança que deve impactar na forma de consumo de muitos clientes gamers e colecionadores de artigos geeks.

Artur Lira, presidente da Câmara de Deputados presidiu a votação da Taxação de Importações
Arthur Lira presidiu a sessão da aprovação da taxação nesta terça-feira (11). Imagem: Agência Câmara de Notícias

Apelidado de “Taxa da Blusinha” pelo deputado Artur Lira, presidente da Câmara de Deputados, a cobrança vai muito além da simples taxa aprovada. Os consumidores terão que, além de pagar os 20%, acrescentar 17% referente a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS), um tributo de âmbito estadual.

Um aumento considerável de tributos que deve impactar não apenas consumidores, mas também outros segmentos do comércio, a exemplo de técnicos de informática, especialistas em manutenção de videogames, entre outros.

No final, a combinação destes tributos resultará em aumento no custo final tanto de mercadorias importadas, quanto de serviços ligados ao setor de entretenimento. 

Após a sanção presidencial, prevista para ocorrer em breve, as novas regras entrarão em vigor. 

Com funciona a ‘Taxa da Blusinha’ na prática?

De acordo com o Portal Contábeis, a nova taxa de importação de 20% será aplicada exclusivamente para compras no valor inferior a US$ 50, algo próximo a R$ 265 na cotação do dia 19 de junho de 2024.

Os produtos importados já estão sujeitos ao imposto sobre bens e serviços (ICMS), que incide sobre o valor total pago, incluindo o frete. O ICMS é calculado, geral, no ato da compra em diversas platafomas, onde a alíquota cobrada gira em torno dos 20,48%.

Atualmente, uma compra na faixa de R$ 100 (incluindo frete), teria o seu valor final após a tributação em torno de R$ 120,48. Agora, este valor final com a nova “Taxa da blusinha” ficará em torno de R$ 144,58, algo que o Portal Contábeis calcula em uma tributação total de 44,58%.

A taxação continua a mesma para produtos acima de US$ 50, com o pesador valor de 60%, além do ICMS de 17%.

Em resumo, a nova taxação do programa Remessa Conforme (cobrança de impostos de importação diretamente de fornecedores) terá as seguintes alíquotas federais:

  • Compras abaixo de US$ 50: Taxação de 20% + 17% de ICMS
  • Compras acima de US$ 50: Mantida a taxação de 60% + 17% de ICMS

Quem foi contra a taxa da blusinha?

Aprovação da nova taxação das importações
Imagem: Câmara dos Deputados / Reprodução

Apesar da votação ser simbólica, alguns senadores foram contrários à aprovação da nova “taxa da blusinha”. 

Os senadores que votaram contra a “taxa da blusinha” foram: Mecias de Jesus (Republicanos-RR), Alessandro Vieira (MDB-SE), Jaime Bagattoli (PL-RO), Cleitinho (Republicanos-MG), Marcos Rogério (PL-RO), Flávio Bolsonaro (PL-RJ), Eduardo Girão (Novo-CE), Rodrigo Cunha, Carlos Portinho (PL-RJ), Rogério Marinho (PL-RN), Irajá (PSD-TO) e Romário (PL-RJ).

Previsão para a sanção do presidente Lula

Após a aprovação do Senado e Câmara dos Deputados, a “taxa da blusinha” agora espera a aprovação do presidente Lula, que já sinalizou que aprovará a taxa. “Tenho um compromisso com Haddad (Ministro da Economia) e diversos setores comerciais e industriais do Brasil”

Em declarações anteriores, Lula afirmou ser contrário à taxa, mas vê que ela é necessária para futuros investimentos econômicos. O mesmo é defendido por representantes da Secretaria da Receita Federal que a não taxação das compras internacionais abaixo de US$ 50 causaria uma “perda potencial” de arrecadação de R$ 34,93 bilhões até 2027.

A expectativa é que a sanção ocorra nos próximos dias, possívelmente até o dia 22 de junho.

Como a nova taxação pode afetar alguns setores ligados aos gamers e fãs de animes e cultura geek?

Em uma breve conversa com o técnico de informática e especialista em manutenção de videogames, Ernani Gonçalves, a nova tributação aumentará o valor final dos serviços gerais.

Por exemplo, a troca de um analógico pode chegar a 150 reais, sendo que uma peça de reposição em boa qualidade pode custar 10 dólares. Ou seja, com a nova tributação, terei que passar a diferença de valor para o cliente, sendo que preciso cobrar a mais pois compro peças em grande quantidade para manter um estoque.

Ou seja, o valor vai subir para 30%, ficando em torno de R$ 195 a troca do analógico, sendo praticamente metade do valor de um controle novo.

E estou falando de consertos simples, a tributação de valores acima de 50 dólares já deixa o conserto de muitos aparelhos ou periféricos praticamente inviáveis, sendo melhor para o cliente realizar uma nova compra.

Já Eduardo Freitas, que customiza miniaturas importadas da china em novos produtos para colecionadores, afirma que terá que repensar os valores cobrados e calcular se será viável manter o negócio.

Não acho muito justo cobrar um valor exorbitante, mesmo sendo um trabalho manual e customizado. Preciso reavaliar os gastos gerais da peça para ver se vale a pena repassar o valor para o cliente ou se preciso utilizar materiais mais baratos para diminuir o impacto da taxa da blusinha.

Resumindo, os consumidores terão que rever seus gastos

Com a efetiva aprovação da Taxa da Blusinha, aqueles acostumados com as compras de produtos como controles, peças de reposição, colecionáveis ou até mídias físicas de jogos, precisam rever se realmente vale a pena pagar quase 40% a mais para receber o produto.

A medida pode até beneficiar alguns setores. Por exemplo, o consumidor preferir a compra de um produto oficial Nintendo como um Pro Controler por R$ 400 reais ao invés de um equivalente da marca chinesa 8Bitdo (que não é pirata, já que é autorizada pela Nintendo).

Com a nova taxa da blusinha, um controle Pro fabricante chinesa pode chegar a R$ 330 reais, um valor bem próximo do produto oficial comercializado no Brasil. O mesmo pode se aplicar a colecionáveis.

Infelizmente, muitos produtos de difícil acesso como colecionáveis ou marcas não comercializadas no Brasil serão dispensados com a nova taxa da blusinha. Afinal, o brasileiro rala muito e nosso rico dinheirinho precisa ser investido com responsabilidade.

*Com informações de Portal Contábeis, O Globo, Agência Câmara de Notícias e G1

Leia mais


Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterYouTubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

Últimos Arena Shorts

Bom dia com DROPS! Para começar o dia com as news quentinhas! 🔥🎮

Eita que vem mudança por aí, o que você achou?

Hora de se atualizar! Se liga no DROPS! 🕹

GameArena.GGDROPS NA ÁREA! 🔥 Confira as news de hoje! 🚀

Route, da LOUD de LoL, é acusado de soft inting; Novos jogos no XBOX Games Pass e mais! 🎮

Betnacional - A Bet do Galvão, do Thiaguinho e do Brasil

Mais sobre Games

  • Análise Game Arena

  • Card Games

  • Colunas

  • Free Fire

Betnacional - A Bet do Galvão, do Thiaguinho e do Brasil