Larian Studios

Larian Studios: CEO da empresa vê potencial em IA, mas acredita em contratar mais funcionários ao invés de substituí-los

Swen Vincke, CEO da Larian Studios, consegue ver um uso de IA no futuro, mas sem tirar funcionários da empresa

Baldur's Gate 3 Larian Studios

Chefão da Larian Studios comentou sobre o uso de IA na indústria

Swen Vincke, CEO da Larian Studios e diretor de Baldur’s Gate 3, comentou sobre o uso de inteligência artificial nos jogos durante uma entrevista com o IGN na GDC 2024. Vicnke foi enfático quanto ao uso de IA, e acredita que nada substituirá o talento humano.

“Minha posição sobre a IA é bem direta: É uma ferramenta que usamos para nos ajudar a fazer as coisas mais rápido. Temos tanto trabalho que estamos felizes em receber assistência de qualquer coisa”, no entanto, ele acrescenta: “Eu não acredito que ela vá substituir o lado criativo das coisas, e posso comprovar isso.”

Leia mais

Vincke acredita que a IA pode ser utilizada, mas não no sentido como outras empresas têm feito, como a Ubisoft e o sistema de NPCs demonstrado recentemente pela empresa. Diferente de alguns executivos que acreditam que o uso da IA pode levar a redução de custos – no sentido de corte de pessoal -, o chefão da Larian Studios tem outra proposta sobre o assunto.

“Por exemplo, a arte conceitual é algo que está sendo muito criticado por causa de coisas como Midjourney. Então acabamos de adicionar 15 artistas conceituais à nossa equipe”, ele acrescenta que a Larian Studios estava enfrentando um “estrangulamento… não estamos recebendo a arte conceitual rápido o suficiente, então as criaturas não estão sendo feitas rápido o suficiente. Os animadores técnicos não conseguem fazer as rigagens rápido o suficiente, então os animadores não conseguem fazer o monstro rápido o suficiente, então eles ficam sem trabalho. O que é realmente a pior coisa que queremos em um ambiente de desenvolvimento.”

Baldur's Gate 3 Larian Studios

A solução da situação, para Vincke, é simples: contratar mais pessoas para evitar que o desenvolvimento acabe empacando em algum processo. “Estamos contratando escritores, então não estamos deixando o ChatGPT escrever os diálogos deles. No entanto, quero dizer que vejo uma utilidade para a IA generativa… Não compro a ideia de NPCs completos sendo gerados… Compro mais a ideia de que haverá algo que será elaborado, e então você terá uma IA que se conecta a ele para aprimorá-lo. E isso deve ser feito de tal forma que seja invisível, para que você não saiba que está sendo modificado.”

A forma como o chefão da Larian Studios aborda a situação, parece ser bem próxima do uso atual da tecnologia nos jogos, com fases procedurais geradas para um roguelike, por exemplo. Vincke já comentou sobre a ganância da indústria recentemente, e com essa declaração, dá para ver que o uso de IA na empresa não será motivo para demissões de funcionários.

Com informações de: PC Gamer


Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterYouTubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Notícias

1

Notícias

Helldivers 2: mod cria o jogo de Star Wars que todos sempre quiseram

2

Notícias

Force One inaugura 1ª loja em Santos com espaços para criação de conteúdo

3

Notícias

Estúdio de co-fundador da Rockstar está desenvolvendo jogo de mundo aberto de ação e aventura

4

Notícias

Próximo Call of Duty deve ser lançado no Xbox Game Pass

5

Notícias

Por que as empresas não se importam com preservação histórica de games?