Final Fantasy 7 Rebirth

Final Fantasy 7 Rebirth não teria mundo aberto “de verdade” se não fosse exclusivo de PS5, diz produtor

Experiência ao lado de Cloud e companhia teria sido muito diferente

Final Fantasy 7 Rebirth

Lançamento de Final Fantasy 7 Rebirth apenas no PS5 foi benéfico ao RPG

O produtor de Final Fantasy 7 Rebirth, Yoshinori Kitase, disse que existiriam diferenças cruciais no RPG caso ele não tivesse sido desenvolvido exclusivamente para PlayStation 5.

Leia mais:

“Se não tivesse sido em uma única plataforma, o mapa do mundo não seria ‘sem emendas’, e o design do game teria que regredir significativamente”, disse Kitase em entrevista ao The Washington Post.

Kitase ainda valorizou a manutenção da equipe de Final Fantasy 7 Rebirth, dizendo que mais de 80% do time que trabalhou em FF7 Remake seguiu à bordo para a sequência.

“Ao carregar os vínculos que criamos com os colegas de trabalho no primeiro jogo, pudemos evitar desvios que consomem tempo, que acontecem quando se precisa reunir uma equipe totalmente nova”, concluiu o produtor.

A Square Enix tem um acordo de exclusividade em consoles com a Sony, o que significa que os jogos da empresa serão lançados primeiro nas plataformas PlayStation. Final Fantasy 7 Remake, por exemplo, saiu para PC, mas nunca chegou ao Xbox.

APROVEITE PARA CONFERIR OS VÍDEOS E O CANAL DO YOUTUBE DA GAME ARENA. NESTE VÍDEO, PENSO SE AINDA VALE ESPERAR POR SEQUÊNCIAS TANTOS ANOS DEPOIS:


Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterYouTubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Games

1

Games

Sonic Frontiers 2 estaria em desenvolvimento, diz rumor

2

Games

Silent Hill 2 Remake pode mudar rosto do protagonista após feedback dos fãs

3

Games

Watch Dogs: franquia está “morta e enterrada”, diz insider

4

Games

NBA 2K: 2K vence processo contra tatuador de LeBron James

5

Games

EA critica Conselho de Classificação Japonês por banir Dead Space, mas aprovar Stellar Blade – Entenda o caso