explicou

RMR Américas: drop, sobre desabafo em derrota: “Minha maneira de lidar”

Após primeira vitória do MIBR, drop falou sobre resultados do time, derrota para BOSS e vitória sobre NRG

drop

Foto: Game Arena.

O MIBR conseguiu a sua primeira vitória no RMR Américas 2024, ao bater a NRG por 2 a 0, eliminando o time norte-americano e se mantendo vivo no torneio de Counter-Strike 2 (CS2). Após o triunfo, André ‘drop’ Abreu deu entrevista à Game Arena.

O jogador começou o papo falando a respeito dos resultados positivos que o time conquistou no fim de 2023 e não ter chegado da mesma forma em 2024. drop citou que o MIBR viveu uma “lua de mel” no começo da lineup e que agora o cenário mudou.

“Acredito que não existe um super motivo para isso, até porque se soubéssemos já teríamos resolvido. Mas um dos pontos é que estávamos em uma pequena lua de mel, começo de time, todos confortáveis, feliz e quando isso acontece fica mais fácil. Quando fica um tempo sem jogar, distância, volta e acaba não conseguindo resultados. Fizemos um bootcamp muito bom, mas nos resultados não conseguimos performar. Isso abala a confiança, não só sua, mas do seu companheiro e foram esses pontos que entendemos e estamos trabalhando.” – afirmou.

Ainda sobre isso, drop contou que acha que o time está em uma fase melhor do que nos qualificatórios disputados no Brasil: “Estamos muito melhor agora RMR do que nos Closeds do Brasil, ontem a economia quebrou a gente do lado CT e nos abalou mentalmente. Hoje conseguimos entrar melhor nos dois mapas, com sono no segundo, mas temos consciência dos motivos e vamos trabalhar para melhorar e não se repetir amanhã.

Questionado se disputar um Major por outra equipe além da FURIA era uma motivação a mais para esse RMR, drop revelou que está focado em ajudar a jovem dupla de teammates a disputar primeiro Major da carreira.

“Não necessariamente para mim, mas por conta do insani e do brnz4n de nunca terem jogado Major, é algo que eu ficaria muito feliz de proporcionar a eles. Não por jogar Major por duas equipes, mas poder ajudar os meninos que trabalham muito e realizar esse sonho que é jogar o primeiro mundial.” – contou.

LEIA MAIS:

E se isso é uma forma de se provar como o grande jogador que é, drop revelou que atualmente não liga mais para a opinião popular e que está focado no seu time.

“Antigamente eu tinha muito isso de querer me provar, mas hoje eu foco nos meus objetivos e do time. Se o que eu faço no server resultar em coisas positivas individuais, tudo bem, se não fizer, não é algo que vai afetar minha performance e meu lado mental.” – revelou.

Derrota para BOSS e vitória sobre NRG

Sobre ter extravasado após a derrota na estreia para a BOSS, drop tratou o assunto com naturalidade, afirmando que essa é a forma dele lidar com um revés tão frustrante quanto foi, já que ele acredita que o seu time é muito melhor do que o adversário.

“Quando perdemos um jogo daquele, a gente se sente impotente e se questiona muito. A gente sabe que somos um time melhor, tivemos resultados que comprovam isso, mas você acaba ficando muito frustrado. Jogar o fone ou me isolar é a minha maneira de lidar com isso. Acho isso normal, outras pessoas lidam de outra forma e resetam rápido, mas não é a maneira como eu lido com essa situação. Meus teammates me conhecem e sabem que eu preciso extravasar e que estarei em seguida pronto para os nossos próximos objetivos.” – disse.

Falando sobre a vitória, drop afirmou que vencer a NRG dá uma confiança para o time buscar o comeback e conquistar uma das vagas cinco ao PGL CS2 Major Copenhagen 2024.

“Dá uma confiança a mais para a gente, tivemos resultados ruins nesse ano, mas muito bons em treinos. Tínhamos uma dúvida sobre como colocar isso no server, hoje conseguimos executar com maestria tudo que propomos a fazer. No segundo, tivemos problemas, mas mostramos resiliência e sabemos que podemos ser o time que queremos contra os próximos adversários.” – afirmou.

Finalizando, drop revela que comemorou vitória antes do tempo contra NRG: “Estava meio perdido, jogando o round como foi o último. Quando ganhei, a rapaziada não comemorou tanto, depois que percebi que não era o último round. Ainda sofremos no CT, mas no final deu nós.


Assista a mais vídeos nossos. Neste aqui, entrevistamos arT após a vitória da FURIA sobre a Liquid:

A Game Arena está fazendo a cobertura presencial do RMR Américas 2024. Siga a Game Arena nas redes sociais para saber tudo sobre o campeonato: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

GET Rio: troféu desaparece após título da paiN Gaming

2

Counter-Strike 2

Esports World Cup: com FURIA e MIBR, equipes são definidas, veja

3

Counter-Strike 2

GET Rio: pvell, sobre popularização do CS: “Somos voltados para quem tem grana”

4

Counter-Strike 2

GET Rio: gambá aparece na arquibancada do evento

5

Counter-Strike 2

GET Rio: Imperial tem voo alterado pela ESL e disputará final