League of Legends

CBLOL 2024: “Desenvolver atletas é desafiador”, diz Alocs sobre trabalho na Liberty

Com uma carga de mais de uma década de League of Legends (LoL) profissional, Alocs integra a coach staff da...

CBLOL 2024: "Desenvolver atletas é desafiador", diz Alocs sobre trabalho na Liberty

Foto: reprodução/Liberty

Com uma carga de mais de uma década de League of Legends (LoL) profissional, Alocs integra a coach staff da Liberty para competir na temporada de 2024 do CBLOL (Campeonato Brasileiro de League of Legends). Em entrevista para a Game Arena, o profissional falou sobre o momento atual que vive de desenvolver atletas.

No cenário brasileiro da modalidade desde quando tudo era mato, o profissional atualmente é assistant coach, mas um dia já sentiu na pele a dor e a delícia de ser pro player. Com a experiência obtida durante mais de 10 anos de competitivo, agora foca em trazer melhorias para o cenário.

Na Liberty, Alocs tem trabalhado para o futuro do League of Legends brasileiro, que é, basicamente, treinar novos jogadores profissionais. Atuando ao lado de nomes como BeellZy, Mytka e Turtle, conta uma line-up que tem o experiente micaO, mas também novatos do competitivo.

Afinal, como é realizar o trabalho de extrair o melhor de cada atleta? Como é poder desenvolver talentos possuindo a experiência da velha guarda do cenário da modalidade? Segundo o profissional, é uma tarefa complexa; a região brasileira tem pecado em a fazer.

“Desenvolver atletas é desafiador. Começa desde o processo de seleção, eu acho que isso é o ponto mais neglicenciado nesse processo aqui no Brasil.”

 

“O processo de seleção é incrívelmente importante e muitos deixam isso passar e é onde se deve começar a ver para onde você vai e é aí que está o grande ponto”, explica.

 

Foto: reprodução/Riot Games

De acordo com Alocs, ter uma direção e trilhar o caminho de uma forma responsável é um ponto importante a ser observado na hora de buscar nomes que podem evoluir no LoL brasileiro.

“Se você não sabe onde você quer chegar, em qual ponto você quer chegar com os seus atletas, você não sabe quais características você procura no seu atleta. Então, você não sabe escolher quem tem maior chance de chegar lá.”

 

“O caminho é incrivelmente importante também e eu acho dar espaço para as pessoas se desenvolverem, criar esse espaço para eles pensarem de modo como ensinar eles a pensarem, a como se deve pensar como atleta, como se deve pensar dentro de jogo e não simplesmente ditar um caminho, dizer um caminho”, conta.

 

LEIA MAIS

 

Apesar de já ter jogado muitos campeonatos do CBLOL e ter sido o primeiro campeão brasileiro da modalidade. O treinador tem ciência do seu lugar na parte do processo de evolução dos atletas com que trabalha lado a lado.

“Foi algo até que o BeellZy me lembrou disso recentemente e essa é a parte mais importante. É desafiador porque, como o BeellZy me relembrou, não é você que tá lá no final do dia, são os jogadores que estão lá no final do dia. É o ponto mais desafiador desse caminho inteiro”, lembra Alocs.

 

O outro lado da moeda

Foto: reprodução/Liberty

 

Por outro lado, como será que é ser treinado por uma equipe de peso logo no começo da carreira como jogador profissional? Makes é uma das apostas da Liberty para a temporada de 2024 e acredita que os conhecimentos vão além de Summoner’s Rift.

“Acho que é uma experiência muito ampla no que se diz em relação ao que eu posso evoluir como jogador mas principalmente como pessoa dentro de um ambiente profissional com eles dividindo a experiência, o dia a dia… não só em relação a aprendizagens dentro de jogo.”

 

“Eu sinto que com estes profissionais que estão há bastante tempo no cenário, eu consigo evoluir muito fora de jogo também, o quanto que eu posso contribuir para uma equipe principalmente, o quanto eu posso buscar como jogador”

 

“E eu sinto que o primeiro passo para uma equipe conseguir ser bem sucedida dentro de jogo, conseguir almejar ser campeã, é eles estarem unidos e serem bons profissionas fora de jogo”, conta.

 

Foto: reprodução/Liberty

 

Ainda para o jovem talento que está no cenário desde 2021, ter o acompanhamento de uma coach staff de respeito auxilia no sentido de estar a frente de alguns assuntos que sozinho conseguiria ter uma visão, porém, ao lado de outros profissionais, tudo acaba sendo mais fácil.

“Eu sinto que trabalhar com o Beellzy, trabalhar com o Turtle, com o Alocs… são caras que me dão muita direção no quão bom eu posso ser em relação a minha mentalidade e fora isso, são caras que me passam um conhecimento dentro de jogo de uma maneira muito mais filtrada pra mim.”

 

“Algo que eu poderia demorar muito para conseguir entender, algo que eu poderia bater muito a cabeça para conseguir as respostas que eles chegam em um curto período de tempo”, disserta o pro player que irá disputar o primeiro CBLOL da carreira.

Makes fará a primeira aparição no CBLOL pelo topo dos campos de justiça do League of Legends contra a INTZ em 20 de janeiro de 2024, data da estreia do split 1 do campeonato neste ano.


Se você gostou deste conteúdo em texto, veja também nossos vídeos. Neste aqui, perguntamos quais são as skins preferida de League of Legends na CCXP, confira:

Acompanhe a Game Arena nas redes sociais: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em League of Legends

1

League of Legends

CBLOL: “Grevthar não sabe a função dele”, analisa membro da IDL

2

League of Legends

LoL: Project L agora é 2XKO e tem inscrições para teste do jogo de luta

3

League of Legends

CBLoL 2024: FURIA anuncia afastamento de sul-coreanos

4

League of Legends

LoL: “vai ser difícil eles correrem atrás da paiN”, diz Ranger sobre LOUD

5

League of Legends

LoL: além do CBLOL, INTZ acumula sexta derrota no Academy