hablou

PGL Major: “patético”, vvv desabafa sobre transmissão

Vvv fez duras críticas às restrições que estão sendo impostas à Gaules para a transmissão do Major

Velho Vamp

Fotos: divulgações/Tribo.

Um dos membros da Tribo Gaules mais conhecidos, Velho Vamp, também conhecido como vvv, desabafou sobre a situação envolvendo a transmissão do PGL Copenhagen Major 2024 — já a partir do RMR. O criador de conteúdo falou diretamente sobre a postura da BTS de impor novas restrições durante os jogos.

LEIA MAIS

Sem pesar as palavras, vvv falou que a postura da BTS é “patética”. Além disso, aproveitou para exaltar o tamanho da tribo e dar indireta para “o careca lá”. Sem dar nomes, disse que ele é um “desserviço para a sociedade do CS:GO”.

“Irmão, é patético o que a BTS faz. É patético quem é esse Shaolin. E é patético um bando de milionário que mamaram na teta do CS brasileiro o tempo todo… Ainda está indo lá de novo para terminar as carreirinhas. Mano, é patético. É patético”, disse.

Velho Vamp também falou sobre os números que a BTS vem conseguindo durante as transmissões em comparação com Gaules. Com delay de quase dois rounds em comparação com a transmissão oficial, ele ainda está conseguindo números consideravelmente superiores.

Enquanto este artigo é escrito, por exemplo, a transmissão oficial conta com 1.005 espectadores. Enquanto isso, Gaules aparece na liderança absoluta com 19.425. As duas transmissões estão aguardando o duelo entre Guild Eagles e BetBoom pelo Decider do RMR da Europa.

“Gau, sozinho, atropelaria. O Gau, com a tribo, atropela duas vezes. Com o Shaolin e com essa galera aí, não precisava nem ser o Gau. Qualquer pessoa atropela essa transmissão patética”, disse vvv.

Entretanto, ele aproveitou para destacar que casters e a comunidade que está assistindo não é culpada por isso. “Os casters não tem nada a ver com isso, tá ligado? Os casters, a comunidade que tá assistindo lá, saca? Eles não tem nada a ver com isso. Tem que ganhar dinheiro mesmo, velho. Tem que cobrar caro”.

Por fim, Velho Vamp foi ainda mais a fundo na crítica feita para “o careca lá”. Ele destacou que essa pessoa já foi responsável por afundar o Counter-Strike brasileiro. Enigmático, falou que seria capaz de “acabar com o restinho da carreira desse careca”.

“O careca lá… Esse careca é um desserviço para a sociedade do CS:GO e do CS brasileiro. Eu conheço a história dele. Ele trabalha com um amigo meu. E se falar besteira, acabo com o restinho da carreira desse careca. Se começar a falar desse careca eu fico louco. Não é a primeira vez que ele se mete. É a segunda ou terceira vez que ele se mete. E vai afundar mais um projeto. Tá ligado? Assim como afundou o CS:GO brasileiro Né? Porque a gente precisava de um coach e não de um chupeta”.


Assista a mais vídeos nossos. Neste aqui, conversamos com Américo, Manager da Legacy de CS2, que detalhou o nascimento da organização e futuro do time de Counter-Strike:

Siga a Game Arena nas redes sociais: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

CS2: Major do Rio se tornou inspiração para China

2

Counter-Strike 2

Staff detalha “ameaças” e “humilhações” durante o GET Rio

3

Counter-Strike 2

EPL S19: guia sobre a maior liga de CS do mundo

4

Counter-Strike 2

CS2: khizha avalia MIBR e vê “evolução rápida” no time

5

Counter-Strike 2

CS2: yungher vê top 1 consolidado: “sempre jogão”