Análise

TopSpin 2K25 review: a bola mais vencedora da franquia

Se fosse um jogador, TopSpin 2K25 seria Roger Federer ou Serena Williams

TopSpin 2K25

Finalmente temos um simulador de tênis perfeito com TopSpin 2K25

Os fãs de tênis precisaram esperar mais de 13 anos para que a principal franquia de jogos do esporte voltasse à ativa. E, com nome ligeiramente novo, TopSpin 2K25 chegou com a dura missão de carregar o legado dos games anteriores.

Tudo começou com um teaser, que veio do nada por parte da 2K, e prometia reviver os gloriosos momentos que a franquia acumulou ao longo dos anos, mas com a desconfiança de fãs que estavam há mais de uma década sem contato com ela.

E agora, depois de passar pelo menos 30 horas dos últimos dias nas quadras de saibro, grama e piso sintético de TopSpin 2K25, chegou a hora de trazer o meu veredito.

O gameplay

TopSpin 2K25

Como na esmagadora maioria dos jogos, mas, principalmente nos simuladores de esporte, o gameplay é o principal aspecto a ser avaliado em um review, e TopSpin 2K25 entrega, sem fazer suspense, o melhor que a franquia já teve até hoje.

A movimentação dos jogadores pelas quadras é extremamente realista, com direito à captura de jeitos e formas de se mexer fiel aos que os atletas possuem na vida real. O resultado é simplesmente mágico para quem é fã de tênis, e sentia falta de um jogo que representasse o esporte com maestria.

As animações usam, como base, o que tínhamos no saudoso Top Spin 4, mas com uma infinidade de melhorias e modernizações. O uso de movimentações reais dos jogadores só aprofunda ainda mais a sensação de estar acompanhando uma partida real de tênis.

Cada forehand, backhand, slice e deixadinha parece sair das transmissões de TV, e toda partida é diferente da anterior, pois jogar com Roger Federer é completamente diferente de se controlar ou enfrentar Carlos Alcaráz, por exemplo.

TopSpin 2K25

O que mudou completamente em relação ao último jogo da franquia é o saque, que agora simula de maneira mais fiel a dificuldade e as variedades de opções presentes no início de cada ponto disputado.

Com a bola em jogo, a dinâmica dos pontos é extremamente viciante. A mecânica de ter uma barrinha de timing a cada raquetada na bola cria um jogo de xadrez entre os jogadores, que precisam avaliar a jogada atual já planejando o que adversário fará, para que seja possível aplicar uma resposta à altura, na sequência.

Definitivamente, TopSpin 2K25 trouxe um gameplay que todo fã de tênis, eu incluso, ficará bastante satisfeito em jogar. Não existe outro simulador do esporte que tenha feito nada melhor.

Os modos de jogo

TopSpin 2K25

E como todo bom simulador de esportes, TopSpin 2K25 é composto por alguns modos de jogo que pretendem atingir públicos diferentes dentre os jogadores.

Logo de cara existe um centro de treinamentos que conta com os ensinamentos da lenda John McEnroe, e que apresenta todos os fundamentos de gameplay, seja para os novatos ou para os mais experientes da franquia. Recomendo demais que vocês comecem por aqui.

Para quem prefere os modos singleplayer, TopSpin 2K25 possui o clássico Exibição, em que se pode escolher partidas simples ou em duplas, colocando de frente as feras profissionais que o game possui, como Roger Federer, Serena Williams, Carlos Alcaráz e Iga Świątek.

Mas é no MyPLAYER que eu encontrei minha maior diversão no game. É possível criar um jogador e personalizá-lo do zero, e a partir daí, construir uma carreira de treinamentos, participações em eventos especiais, e, claro, competições nos principais torneios do circuito, desde os ATPs 250 e 500, passando pelos 1000 e chegando aos icônicos Grand Slams.

O formato do MyCAREER é bastante simples. Divido em meses, temos a possibilidade de realizar um treinamento específico, participar de um evento especial e de um campeonato. Só temos que levar em consideração o cansaço do nosso jogador, e é possível pular meses inteiros para reestabelecer o condicionamento físico para evitar lesões.

A progressão é lenta no início, mas vai ganhando tração com o tempo, e as evoluções vão surgindo através de melhorias feitas nos atributos básicos do jogador, além do uso de treinadores e integrantes de uma equipe que cuida de outros aspectos da vida de um atleta, como a saúde e os ganhos financeiros.

É um ciclo muito ágil e gostoso que você vai passar bastante tempo fazendo na construção inicial de seu jogador, com dois objetivos muito claros em mente: ficar bom o suficiente para disputar e ganhar os Grand Slams, e para quem quiser desafios ainda maiores, se aventurar no modo online de TopSpin 2K25.

TopSpin 2K25

Como a própria 2K descreve, o World Tour é o “Ultimate Test” de TopSpin 2K25. Aqui, levamos nosso MyPLAYER para confrontos diretos contra outras pessoas na disputa por posições melhores dentro do ranking global.

É uma experiência realmente desafiadora, mas cativante, pois cada partida te ensina novos caminhos para se derrotar os adversários, e traz aprendizados importantes também nas derrotas, além de oferecer a maior quantidade de experiência para subir o nível e, consequentemente, melhorar os atributos de seu MyPLAYER.

O único problema que tive no World Tour durante meu tempo com o game estava na disparidade de níveis entre os jogadores, que pode colocar MyPLAYERS de níveis 4 e 28 frente à frente, por exemplo, criando uma partida absolutamente invencível para o jogador mais fraco.

Mas, na maioria das vezes, encontrei adversários de níveis similares ao meu no momento, e as partidas fluíram de maneira competitiva e divertida. A evolução que cada vitória e até mesmo derrota traz cria um ciclo viciante de gameplay, um que manterei na minha rotina por muito tempo pela frente.

Antes de seguir para outros aspectos da análise, preciso pontuar rapidamente sobre o Centre Court Pass, o passe de temporada de TopSpin 2K25. Não é nada muito diferente do que temos em outros jogos que adotam o recurso, mas requer um investimento extra para a aquisição de cada um, o que depende de vários fatores na hora de se avaliar se vale a pena ou não comprá-lo.

Os gráficos e a trilha sonora

TopSpin 2K25

A apresentação de TopSpin 2K25 é bastante competente, e entrega visuais de primeira linha para a categoria de simuladores de esporte.

Todas as 48 arenas disponíveis no game são criadas com extrema atenção aos detalhes, incluindo as dos quatro Grand Slams (Roland Garros, Wibledon, Australian Open e US Open), e as nove quadras dos ATPs 1000.

Desde a entrada dos atletas em quadra, começando nos túneis de acesso, até o interior das arenas, com a atmosfera empolgante criada pelos torcedores: tudo em TopSpin 2K25 foi feito com a intenção de realmente transportar o jogador para a quadra.

O mesmo vale para a parte sonora, que nos entrega uma imersão sem paralelos dentro de quadra. Os grunhidos dos atletas no esforço para buscar uma jogada difícil e as chamadas dos juízes de linhas para bolas fora e até a “narração” do árbitro principal a cada ponto recriam perfeitamente a ambientalização das partidas de tênis.

Leia mais

Conclusão

Como fã de tênis e da franquia, só posso agradecer à Hangar13 e à 2K por terem criado TopSpin 2K25. É simplesmente uma experiência perfeita, trazendo tudo que um simulador do esportes precisa.

O gameplay é incrível e realista, os modos de jogo oferecem diversão e desafio, a apresentação é um espetáculo de imersão, e a constante evolução do MyPLAYER me prenderá por anos e anos por aqui.

TopSpin 2K25

TopSpin 2K25 foi analisado no PlayStation 5 por meio de uma cópia antecipada disponibilizada pela 2K.


Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterYouTubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Análise Game Arena

1

Análise Game Arena

Review | Killer Klowns From Outer Space: The Game — já vi esse filme antes

2

Análise Game Arena

System Shock review: faltou um choque de realidade

3

Análise Game Arena

Hades 2: como é possível superar um clássico, mesmo em acesso antecipado?

4

Análise Game Arena

Review | Solo Leveling: ARISE – Ergam-se e superem os desafios

5

Análise Game Arena

Another Crab’s Treasure review: porta de entrada para soulslikes mais pesados