Princess Peach

Review Princess Peach: Showtime! – Jogue como uma princesa

Voltando ao status de protagonista, Peach mostra todo seu esplendor em Princess Peach: Showtime!

Princess Peach: Showtime!

Sendo um dos grandes destaques entre os lançamentos da Nintendo no primeiro semestre de 2024, Princess Peach: Showtime! mostra que é possível jogar como uma princesa! E o melhor de tudo, uma que não precise de um príncipe (ou encanador) para ser salva.

Afinal, estamos falando da carismática princesa da franquia Super Mario que nunca recebeu grande destaque por parte da própria Big N. 

Lembrando que o primeiro jogo para consoles estrelado por ela foi “Super Princess Peach”, lançado no Nintendo DS em meados de 2005. De lá para cá, Peach só participou como coadjuvante em outros jogos da franquia Super Mario.

Ela já brincou de gincanas em “Party”, correu com um kart para lá e para cá, jogou tênis ou até marcou golaços no Nintendo Switch. Nada mais justo do que estrelar em um dos consoles de maior sucesso da Big N com seu própio jogo.

Entendemos que o visual “fofo” da protagonista e elementos do jogo podem afastar alguns jogadores, mas Princess Peach: Showtime! merece a atenção dos jogadores pela originalidade em vários momentos e pela gameplay divertida.

A ida ao teatro que deu muito errado

Em Princess Peach: Showtime, Peach e seus súditos Toads são convidados para o Teatro Esplendor. O local é um verdadeiro castelo onde mundos diversos se mesclam com as salas de espetáculos formando praticamente uma nação inteira baseada em dramaturgia.

Entretanto, Peach acaba presa no local por conta das intervenções da vilã Rubi (Grape em inglês), que planeja roubar toda a glória do Teatro Esplendor para si.

Sem ter a quem recorrer em momento de tanta aflição, Estela, a fita falante guardiã do Teatro, se une a Peach para expulsar a negatividade e mal de Rubi e sua trupe de vilões Uvapassas (teeths em inglês) antes que destrua de vez a magia dos espetáculo.

De início, Estela e Peach usam suas habilidades conjuntas para motivar os demais  personagens e atacar vilões. Mas após os primeiros minutos de jogo, a guardiã explica a Peach como acessar os mundos espetáculos e se tornar protagonista de cada história. 

Com isso, a princesa recebe acesso a cada espetáculo que traz uma nova vestimenta de heroína. A lista completa de uniformes (as chamadas formas esplendoras) é a seguinte:

  • Peach Espadachim
  • Detetive Peach
  • Peach Confeiteira
  • Kung Fu Peach
  • Ninja Peach
  • Peach Vaqueira
  • Patinadora Peach
  • Peach Ladra
  • Peach Sereira
  • Peach Super-herói
  • Peach Radiante
  • Super Peach Radiante

Tanto em sua forma básica quanto nas demais formas de protagonista, Peach executa comandos básicos como botões de ataque, salto e interação com cenário ou objetos. É tudo muito simples, com raras vezes onde a princesa precisa sair do padrão dependendo de uma forma ou outra.

Com tantas mudanças, é aqui que entra o grande trunfo de Princess Peach: Showtime!

LEIA MAIS

As diferentes formas e mudanças de gameplay de Princess Peach: Showtime!

Certo, chegamos ao ponto principal de Princess Peach: Showtime! As diferentes transformações da protagonista (Esplendores) são necessárias para concluir cada cenário.

Mas aqui não estamos falando de uma gameplay semelhante aos diversos jogos Super Mario, onde cada forma desempenha uma única habilidade.

As transformações de Esplendor de Peach chegam a mudar o estilo de jogo em Showtime, dando uma nova perspectiva a cada um dos mundos espetáculos.

A forma de Espadachim, por exemplo, faz com que Peach use uma espada e ataque seus inimigos com movimentos graciosos e simplificados. Ela passa a se esquivar de golpes, pular e se movimentar pelo cenário combatendo os inimigos.

Inclusive, a gameplay muda de um simples jogo plataforma para ganhar elementos de Hack and Slash. Uma mudança que se repete em quase todas as transformações de Peach.

A forma ninja transforma o game em uma espécie de “Metroidvania”. A forma Confeiteira (Partesier no original),muda o jogo de plataforma para uma espécie de game de culinária ao estilo Cooking Mama (os saudosistas do Nintendo DS com certeza vão lembrar deste).

A forma Detetive parece aproximar Princess Peach: Showtime! de um game da série “Luigi’s Mansion”, com exploração de cenários. Tem a forma Cowboy, onde Peach passa amarrar inimigos com sua corda em jogos simplificados saídos de uma casa de arcades.

Enfim, eu poderia escrever bastante sobre cada uma das várias formas de esplendor aqui, mas o importante frisar é que cada uma dela traz algo único, que se faz necessário para concluir cada mundo-espetáculo.

Algumas você poderá amar e outras odiar. Eu particularmente não gostei das fases Confeiteira e Vaqueira. Não que sejam ruins, mas a gameplay delas envolve agilidade em pequenos mini-games que envolvem velocidade e precisão, algo que não curto muito.

Mas existem outras formas que adorei, como Peach Ninja. Ladra ou Espadachim, com mecânicas que condizem mais aos jogos que eu mais gosto como Metroidvania e Hack and Slash.

Independente disto, Princess Peach: Showtime! tenta abraçar todos os jogadores. Essa abrangência traz um pequeno problema que pode afastar algumas pessoas, que querem algo “único”.

Princess Peach: Showtime! é um jogo fácil, mas isso não é um problema

Princess Peach: Showtime! está longe de ser um jogo difícil. Na verdade, ele é bem fácil!

Não existe a ameaça de um Game Over definitivo. Caso seja derrotado, recebe uma nova chance e parte para outro momento da fase ou reinicia o cenário. Sim, existem chefes que podem representar uma certa ameaça, mas nada tão grandioso.

A dificuldade em si só está realmente inserida se você for um jogador que goste bastante de completar fases e cenários em 100%. E nisso, Princess Peach: Showtime faz com maestria.

Princess Peach: Showtime!

Cada fase possui pelo menos 10 cristais esplendores para coletar. Alguns são adquiridos completando missões simples como ajudar residentes do Teatro Esplendor ou destruir um obstáculo. Mas alguns deles estão bem escondidos no cenário, precisando que o jogador se esforce um pouco mais para conseguir o objeto.

Não é nada impossível. Porém, em diversos momentos (a exemplo de mini games de corrida pelo cenário), você pode não conseguir um cristal específico. Caso isso aconteça, é preciso retornar a fase até o começo para tentar coletar o cristal em uma nova tentativa.

É aqui que reside o desafio do game, coletar todos os itens presentes. Uma tarefa trabalhosa, mas não impossível, que pode aumentar o tempo total de jogo em várias horas.

Porém, existe a opção de pagar com moedas para concluir uma fase, facilitando o jogo especialmente para crianças muito novas ou entusiastas que só queiram uma partidinha casual.

Para quem gosta algum tipo de desafio, eu não recomendo utilizarem esse recurso. Mas não é nenhum demérito fazer isso, já que a ideia dos desenvolvedores é levar diversão para todos os jogadores. 

Uma aventura divertida e simples com o selo da Nintendo

Uma coisa podemos dizer, é muito difícil descrever Princess Peach: Showtime como um jogo repetitivo. Cada fase / peça traz algo diferente, que melhora ainda mais com as formas esplendor utilizadas por Peach.

É tudo muito simples, mas caprichado. Assim como outros jogos da desenvolvedora Good-Feel (Kirby’s Epic Yarn e Yoshi’s Crafted World), os cenários, cutscenes e objetos são muito bem trabalhados, dando mais charme ao jogo. 

Princess Peach: Showtime!

Outro ponto positivo que os brasileiros podem notar é a localização para o português do nosso país. Desta vez, a Nintendo acertou em cheio com a tradução, que possibilita que mais jogadores adentrem ao universo mágico do Switch nesta fase tão importante do seu ciclo de vida.

Por isso, recomendo bastante que, caso tenha chance, abrace Princess Peach: Showtime! Dê uma chance à originalidade em favor da diversão, sem preconceitos e “jogando como uma princesaa”!

*Análise realizada com cópia do jogo cedida pela Nintendo

**Com informações da Nintendo


Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Análise Game Arena

1

Análise Game Arena

Preview – Solo Leveling: ARISE – O anime de sucesso virá um jogo mobile

2

Análise Game Arena

Review Dragon’s Dogma 2: uma jornada épica que não é para todos

3

Análise Game Arena

Review: Mario vs Donkey Kong – Revisitando um sucesso do passado de maneira incrível

4

Análise Game Arena

Review Skull and Bones: água na canela

5

Análise Game Arena

Review: Jujutsu Kaisen Cursed Clash – Era melhor ter ido ver o filme do Pel… Yuta!