Eiyuden Chronicle: Hundred Heroes

Eiyuden Chronicle: Hundred Heroes – Uma incrível jornada pelo clássico passado dos JRPGs

Eiyuden Chronicle é um bom exemplo de que a fórmula antiga pode funcionar em tempos modernos

Eiyuden Chronicle

Foi no início da pandemia que a campanha de Kickstarter para o desenvolvimento de Eiyuden Chronicle: Hundred Heroes foi lançada. Vendido como o sucessor espiritual de Suikoden, clássica série de JRPGs da Konami, o game foi financiado com sucesso na plataforma.

De lá para cá o projeto cresceu, recebeu apoio da publisher 505 Games, do Xbox (que adicionou o game como um ‘Day One’ para o serviço Game Pass) e foi massificado como um dos mais aguardados RPGs de 2024.

Eis então que chega o aguardado lançamento. Mais do que um sucessor espiritual, Eiyuden Chronicle possui elementos originais diversos, como também vários conteúdos baseados nos clássicos do passado com a inspiração máxima em Suikoden, Final Fantasy ou Dragon Quest.

Yoshitaka faleceu aos 55 anos em fevereiro

Yoshitaka faleceu aos 55 anos em fevereiro

Nele, vemos o amor e paixão de Yoshitaka Murayama (criador de Suikoden e diretor dos três primeiros jogos) e Junko Kawano (responsável pelos demais títulos da série) por RPGs recriados em um game incrível.

Infelizmente, Murayama não pode presenciar o seu trabalho finalmente lançado devido à sua morte em fevereiro deste ano.

Mas seu legado será eterno no mundo dos games e Eiyuuden Chronicle é mais uma estrela dentro da constelação de grandes jogos do desenvolvedor.

A inspiração em Suikoden III com três protagonistas

A história de Eiyuden Chronicle é focada em três protagonistas: Nowa, Seign e Marisa. Aos antigos fãs de Suikoden e de Murayama, temos aqui uma clara inspiração no terceiro título da franquia da Konami, onde a história girava em torno de três personagens principais.

Nowa é o típico protagonista do JRPG, onde acompanhamos sua jornada dentro da Guarda Vigia, responsável pela proteção do Condado de Grum e um dos grupos de segurança da Liga das Nações.

Eiyuden Chronicle - Protagonistas Seign, Nowa e Marisa

Seign, Nowa e Marisa

Já Seign é o herdeiro da família Kesling, uma dos grupos nobres do Império Galdeano. Atualmente, ele é considerado o orgulho do exército imperial e fará de tudo para justificar essa posição.

Por fim, a terceira frente na história do RPG é Marisa, uma sábia e poderosa guerreira que faz parte do Clã dos Guardiões, uma tribo dedicada a proteção dos mistérios antigos, em especial as poderosas Lentes Rúnicas. Estas são artefatos de imenso poder, facilmente convertidas em armas.

É aqui que a trama de Eiyuden Chronicle se foca, com essas três figuras centrais se entrelaçando dentro de um incrível enredo que mistura política, história antiga, aventura, lealdade e amizade.

A presença de uma centena de personagens que é inspirado em Suikoden

Assim como seu “antecessor espiritual” Suikoden, Eiyuden Chronicles possui MUITOS personagens. 

Temos os três protagonistas fixos e excelentes, com propósitos e objetivos claros dentro da trama. Mas estamos falando do sucessor espiritual de Suikoden, famoso por trazer a reprodução da Lenda Chinesa dos 108 Guerreiros.

Mas Yoshitaka Murayama não ia se limitar a este número e foi muito além, fazendo jus ao HUNDRED do nome. No RPG temos um elenco de 120 personagens, vários jogáveis e outros envolvidos em elementos diversos do gerenciamento de recursos e personagens.

Eiyuden Chronicles

Começa com 4… Seguindo depois freneticamente para 120

Apesar do grande problema que traz um elenco tão grande de heróis, Eiyuden Chronicle oferece um desenvolvimento claro em sua trama, com dezenas dos personagens envolvidos na história.

Claro, seria impossível desenvolver todos eles em pouco mais de 100 horas de gameplay (lembrando que é possível finalizar com 40). Por conta disso, o recrutamento é bem simplificado em relação aos jogos Suikoden, mas que precisa da atenção do jogador para não perder ninguém.

O elenco é vasto e cheio de figuras notáveis, com características próprias. São guerreiras mágicas com ataques poderosos, Homem-Tubarão com grande força, Delinquente que parece uma cópia de Kuwabara de Yuyu Hakusho (e que por sinal se chama Yusuke)…

A variedade é enorme e não param de chegar mais e mais. A grande sorte do jogador é que os times utilizados no game são formados por seis personagens, divididos em duas frentes de batalha. Com isso, temos uma infinidade de combinações, sempre se adaptando aos estilos de jogos.

Eiyuden Chronicle

Tem personagem para todos os gostos

Também saído da série Suikoden, temos as Runas (aqui chamadas de Lentes Rúnicas), que conferem habilidades e status especiais aos personagens. Ganhando experiências e evoluindo, novos slots de runas são liberados, podendo aumentar ainda mais as opções de personalização de cada um dos heróis.

E se somarmos o fato de ter 120 personagens, as possibilidades de formar times diferenciados de acordo com suas necessidades aumentam ainda mais.

Por sorte, o sistema de batalha é simples e rápido, facilitando bastante a progressão através do ‘Grinding’. No melhor estilo JRPG das antigas, você anda pela dungeon, é surpreendido por um encontro aleatório, segue para uma tela de batalha, derrota os adversários, ganha seu XP e Gold, e parte na exploração, esperando o próximo encontro aleatório.

Eiyuden Chronicles

Eiyuden Chronicle é uma reprodução fiel aos JRPGs das antigas, então podem esperar por combates difíceis em relação aos jogos da atualidade. Mesmo oferecendo um sistema sofisticado de Auto-Battle, é importante ficar atento ao HP de cada personagem para não ser surpreendido.

Agora, vamos falar de um ponto negativo em relação ao “retorno ao estilo original de JRPG das antigas”: Os Chefões.

Eiyuden é recheado de batalhas épicas contra poderosos chefes com design sofisticados e mecânicas diferenciadas de batalha, com o jogador precisando prestar atenção aos “sinais” dados.

O problema maior com os chefes surge mais adiante, que são as batalhas prolongadas. Existem combates que podem levar até MEIA HORA contra um aparente chefão de final de cenário.

Eiyuden Chronicle

Neste jogo, não existe nada mais gratificante do que derrotar um Chefão demorado

É legal no começo, mas a insistência deixa a experiência um pouco maçante. Ou seja, você tem duas opções: “grindar” para chegar poderoso nas batalhas ou demorar muito mais para derrotar o chefe se seguir por um caminho padrão de progressão.

Mas este defeito não estraga a divertida jornadas por combates épicos. Basta ter um pouco de paciência… Ou MUITA se você optar pela versão do Switch (explicarei este ponto mais adiante).

Cenários vastos e muita coisa para fazer como em Suikoden II

Em Suikoden II, Eiyuden Chronicle se inspirou para trazer um mundo rico e vasto, com muita coisa para fazer e presenciar Eiyuden Chronicle é belo, com personagens desenhados a mão que interagem por um cenário e até com inimigos em 3D.

As cidades são lindas, recheiadas de NPCs, com construções e elementos que as diferenciam umas das outras. O mesmo pode ser dito das masmorras e demais cenários, com diferentes estilos arquitetônicos.

Infelizmente, muitos destes cenários sofrem bastante com a localização das câmeras no jogo, que deixam pontos cegos em diversos locais. Tudo bem que é uma homenagem ao estilo clássico, mas uma coisa é homenagear qualidades dos jogos antigos e não o contrário.

Em uma clara inspiração em Suikoden II, o novo JRPG traz um crescimento progressivo dos personagens. Mas não individualmente, e sim como um grupo.

Ao longo do jogo, você conhecerá mais pessoas, recrutando dezenas delas para seu grupo, o que vai demandar uma base especial. Com o tempo e pessoas recrutadas, será necessário evoluir seu cantinho para comportar mais pessoas e atividades.

O destaque maior da base e região paralela fica por conta dos minigames, que são 9 ao todo, a maioria baseada naqueles que encontrávamos no Castelo Lendário de Suikoden II. Tem jogo de pesca, domar criaturas, cozinhar e duelos.

Falando neles, os duelos seguem mecânicas padrões de Pedra, Papel e Tesoura que, apesar de simples, oferecem um desafio interessante que combina com a narrativa de conflito do enredo, a exemplo do embate épico entre os protagonistas Nowa e Seign.

Eiyuden Chronicle

Porém, estamos falando de um jogo moderno baseado em RPGs clássicos das antigas. Aqui não temos cenários ou um mundo aberto. O jogador navega por um mapa geral, se conectando entre cenários sem atalhos, de forma mais linear.

Com isso, é muito comum encontrar barreiras na forma de arbustos, pedras, madeira ou qualquer outro objeto aparentemente simples, mas que servem como delimitadores de espaço e cenário. Como não estão muito claros, te confundem nas primeiras horas, mas com o tempo, você acaba se acostumando.

Se for jogador de JRPG das antigas então, essa adaptação leva menos de 20 minutos.

Outro ponto muito positivo de Eiyuden Chronicle é a trilha sonora, que traz a participação de Motoi Sakuraba (Tales of e Star Ocean) e Michiko Naruka (Wild ARMs), que empolga bastante, com fãs se perguntando por muitas vezes “De onde eu conheço essa música?”

Apesar de tudo o que o jogo possui de bom, temos que dar um alerta para o seguinte:

Evite jogar Eiyuden Chronicles no Nintendo Switch

Na versão oferecida pela 505 Games para a realização deste review, optamos pela versão de Nintendo Switch. Em muito, acreditávamos que o console híbrido da Big N estava pronto para receber o aguardado JRPG, visto que ele recebeu grandes títulos do gênero como Octopath Traveler, Bravely Default II e Dragon Quest XI.

Estávamos errados… MUITO errados!

Claramente, o jogo foi desenvolvido com foco nos consoles mais potentes como PlayStation e Xbox. Apesar do Switch ser o console mais vendido da atual geração (e talvez de todas as outras em breve), a desenvolvedora Rabbit & Bear Studios não preparou o jogo de maneira apropriada.

Eiyuden Chronicles está recheado de telas de LOADING, ou melhor, CARREGANDO. Falando nisso, a localização para o português está incrível. Parabéns aos envolvidos.

Estamos falando de um game com Batalhas Aleatórias, onde você anda e encontra inimigos, muda para uma tela de combate e tenta derrotá-los. Nesse processo você passa por 2 telas de CARREGANDO diferentes, onde cada uma demora por volta de 5 a 10 segundos para encerrar.

Eiyuden Chronicle

Essa imagem ficará marcada em sua retina se jogar a versão do Nintendo Switch

Não apenas nas batalhas, mas ao entrar em uma casa, ao acessar o menu de itens, ao acessar o mapa, TUDO CARREGA. Se você levar em consideração que está jogando um JRPG com batalhas aleatórias em turnos, com navegação linear e transição entre cenários, imagine quanto tempo você perde com a bendita tela de CARREGANDO.

Sério, o jogo é ótimo. Mas evitem a versão do Nintendo Switch! Antes da publicação desta matéria, realizamos testes do jogo no Xbox Series X e o desempenho é muito superior, praticamente sem telas de carregamento.

Leia mais

Uma justa homenagem a história de Yoshitaka Murayama e seu legado

Eiyuden Chronicle é um excelente JRPG. Infelizmente, não é para todos já que emula muita coisa do passado, em especial nos títulos de PS1 e PS2.

Depois de vivenciarmos menus e elementos elaborados e funcionais em jogos como Persona 5 e Final Fantasy XVI, fica difícil não reconhecer que os menus de navegação lateral (apertando L ou R para mudar) estão extremamente datas.

Mas se você der uma chance ao título (na plataforma certa), ele irá te surpreender e mostrar a importância dos JRPGs das antigas para os dias atuais.

Eiyuden Chronicle

* Review realizado com a versão de Nintendo Switch fornecida pela 505 Games


Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterYouTubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Games

1

Games

Kingdom Hearts: temas do primeiro jogo recebem novas versões

2

Games

Guia de CoD: as melhores classes de pistolas no Warzone (Temporada 3 Recarregada)

3

Games

Nintendo: entrevista de Satoru Iwata não publicada em 2004 é remasterizada e disponibilizada online

4

Games

Runa, JRPG inspirado em Persona e Xenoblade atinge 750% da meta no Kickstarter

5

Games

Call of Duty: cena pós-créditos secreta de Modern Warfare 3 surge online