Games

Karateka
Colunas

The Making of Karateka: o retorno de um dos jogos mais influentes da história

A importância do documentário de Karateka na preservação de jogos clássicos A indústria dos jogos eletrônicos tem uma história rica e diversificada, com diversos títulos icônicos que marcaram época. No entanto, muitas vezes esses jogos não recebem a devida atenção e reconhecimento. A preservação história nos videogames é um problema. Um estudo recente apontou que quase 90% dos jogos antigos correm o risco de se tornarem inacessíveis. Uma das maneiras de remediar isso pode ser mudar a percepção que muitas pessoas têm dos clássicos, deixando de acreditar que são apenas jogos obsoletos.

Marcellus Vinicius •
13/07/2023 às 00h00, atualizado há um ano

A importância do documentário de Karateka na preservação de jogos clássicos

A indústria dos jogos eletrônicos tem uma história rica e diversificada, com diversos títulos icônicos que marcaram época. No entanto, muitas vezes esses jogos não recebem a devida atenção e reconhecimento. A preservação história nos videogames é um problema. Um estudo recente apontou que quase 90% dos jogos antigos correm o risco de se tornarem inacessíveis. Uma das maneiras de remediar isso pode ser mudar a percepção que muitas pessoas têm dos clássicos, deixando de acreditar que são apenas jogos obsoletos.

Documentários são, evidentemente, uma ferramenta poderosa para transformas essa visão. E essa parece ser a abordagem de “The Making of Karateka”, um documentário interativo produzido pela Digital Eclipse que conta a história de um dos mais importantes e influentes jogos de todos os tempos.

Leia mais:

Lançado originalmente em 1984 para o Apple II, Karateka foi um marco na indústria de games. Criado por Jordan Mechner, que mais tarde se tornaria muito mais conhecido pela série Prince of Persia, o jogo apresentava uma riqueza de detalhes inédita, especialmente na fluidez das animações em pixelart.

The Making of Karateka é uma iniciativa da Digital Eclipse para preservar e compartilhar a história por trás desse jogo revolucionário. O documentário interativo combina elementos jogáveis, entrevistas em vídeo e documentos históricos raros para proporcionar uma imersão completa na criação de Karateka. Os jogadores poderão experimentar diferentes versões do jogo, assistir a uma jogatina completa e ouvir comentários do próprio Jordan Mechner e do pai, Francis, que contribuiu para o desenvolvimento.

A inspiração recente para a interatividade pode estar nos jogos de Sam Barlow, criador de Her Story, Telling Lies e Immortality. A obra de Barlow transforma o simples ato de assistir vídeos em um quebra-cabeça, no qual a história sendo contada seria o quadro completo.

The Making of Karateka

Além de ser uma experiência imersiva, The Making of Karateka também tem o potencial de influenciar outras empresas e estúdios a adotarem abordagens semelhantes para preservar e celebrar jogos clássicos. O sucesso da iniciativa poderia se transformar em um movimento que contribuiria bastante para disponibilizar e enaltecer a história dos videogames para um público mais amplo.

The Making of Karateka será lançado para Xbox Series X|S, Xbox One, PlayStation 5, PlayStation 4, Nintendo Switch e PC. A página do documentário na Steam já está disponível, e o lançamento foi prometido ainda para o ano de 2023.


Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook e Kwai.

Últimos Arena Shorts

Bom dia com DROPS! Para começar o dia com as news quentinhas! 🔥🎮

Eita que vem mudança por aí, o que você achou?

Hora de se atualizar! Se liga no DROPS! 🕹

GameArena.GGDROPS NA ÁREA! 🔥 Confira as news de hoje! 🚀

Route, da LOUD de LoL, é acusado de soft inting; Novos jogos no XBOX Games Pass e mais! 🎮

Betnacional - A Bet do Galvão, do Thiaguinho e do Brasil

Mais sobre Games

  • Análise Game Arena

  • Card Games

  • Colunas

  • Free Fire

Betnacional - A Bet do Galvão, do Thiaguinho e do Brasil