Game Changers

VALORANT: MIBR e os resultados mais rápidos que o esperado

Equipe bateu a Team Liquid, pela primeira vez, em um presencial; fato que só havia ocorrido com a adversária no mundial da modalidade

VALORANT: MIBR e os resultados mais rápidos que o esperado

Foto: Reprodução/MIBR

As novas contratações do MIBR para o cenário inclusivo de VALORANT brasileiro contavam com um apelo por parte do público que acompanha a caminhada da organização no cenário, mas os resultados acabaram vindo muito antes do esperado, mostrando a evolução latente da line-up recém-formada. Nesta terça-feira (15), o elenco foi capaz de bater as mais do que invictas pro players da Team Liquid (TL), pela primeira vez em um presencial.

O clube, que é um dos mais tradicionais do competitivo, criou sua equipe do jogo de tiro da Riot Games no início de 2022, mas quando o assunto são campeonatos oficiais da Rior Games, no caso, o VCT Game Changers Brazil (VALORANT Champions Tour), a organização teve dificuldades de passar da quarta e terceira posições nas competições. Com a troca do elenco em 2024, os fãs se animaram com a possibilidade de outro time brilhar, além das jogadoras profissionais da cavalaria, que dominam o cenário desde quando o inclusivo existe em solo brasileiro.

Jelly, conhecida na comunidade por suas gameplays, ao lado da mira e liderança de sayuri e, com adição de srN, um jovem talento do competitivo, revelaram esperança aos torcedores do clube. Claro que, não podemos deixar de lado o brilhantismo merecido para meL e Jubs, nomes que são igualmente importantes e relevantes no cenário inclusivo da modalidade. Porém, montar um time, como muitos sabem, não é uma receita de bolo pronta.

 

Foto: reprodução/Riot Games

 

Não é simplesmente colocar todos os nomes que se destacam no mesmo lugar e esperar que o título venha; é um processo longo e árduo de muito trabalho para desenvolver a comunicação, táticos, convivência e, principalmente, sincronia. Existem exemplos clássicos em diversas modalidades que ilustram que juntar campeões não é o 100% um caminho estruturado para o sucesso, dependendo, também, de diversos outros fatores para a evolução da line-up em questão.

Juntas desde janeiro deste ano, o elenco inclusivo do MIBR teve pouco tempo para treinar, mas, mesmo assim, conquistou o vice-campeonato dos dois primeiros qualificatórios do Game Changers Brazil, ambos para a Team Liquid, que, atualmente é considerada a segunda equipe do mundo quando falamos do inclusivo em nível mundial. Desde 2022, a cavalaria lidera o competitivo, seja no qualificatório ou até mesmo nos splits, mas… tudo pode ter começado a mudar na noite desta terça-feira (15).

 

Foto: reprodução/Riot Games

 

De acordo com a IGL (In Game Leader) da equipe, sayuri, a série melhor de três jogos (MD3), válida pela final upper da competição, teve alguns percalços na Lotus, que terminou em 13 a 5 para a cavalaria. Porém, a vitória se deu por 2 a 1, com resultados na Sunset e Ascent; ambos por 13 a 11).

“Apesar de termos começado a partida com um mapa de nossa escolha (Lotus), não conseguimos controlar a partida e deixamos elas muito confortáveis no mapa. Já na Sunset, voltamos mais concentradas e conseguimos equilibrar pra empatar. Vencer um mapa tão disputado foi muito importante para a decisão na Ascent. Estou muito feliz pelo nosso desempenho. Individualmente e coletivamente fomos muito bem. Feliz pela forma como o time conseguiu reverter o placar e garantir a vaga na final”, conta.

 

Foto: reprodução/Riot Games

 

É válido lembrar que, por mais que o MIBR inclusivo do VALORANT tenha sido anunciado oficialmente em janeiro de 2024, a line-up em si foi montada no fim de 2023, deixando um tempo limitado para que as jogadoras profissionais conseguissem se preparar para a temporada atual do competitivo. Porém, mesmo assim, os resultados já começaram a aparecer na qualificatória do evento principal do Game Changers Brazil, responsável por dar vaga ao primeiro split do campeonato neste ano. A capitã do time tradicional não deixou de dar créditos para a cavalaria no confronto e, apontou a confiança como chave para a grande final da competição.

“Montamos este time no final do ano passado e fico muito feliz de já conseguir mostrar um bom desempenho. A Liquid é um time muito forte, tanto é que estava invicta no Game Changers. Foi uma vitória significativa. Vamos com mais confiança para a final”, comenta.

 

LEIA MAIS

 

Com o resultado poderoso do MIBR em cima da Team Liquid por 2 a 1, o time avança para a grande final da competição, que acontece a partir das 17h desta quinta-feira (15), nos estúdios da Riot Games, em São Paulo. O elenco irá disputar vaga direta no 2 split e premiação do primeiro lugar de R$ 25 mil contra o time que sair vitorioso no embate entre cavalaria e REVOADA, que está acontecendo nesta quarta-feira (15), em série melhor de cinco mapas (MD5).


Se você gostou deste conteúdo em texto, veja também nossos vídeos. Neste aqui, lembramos as seis jogadas mais inacreditáveis do VALORANT, confira:

Acompanhe a Game Arena nas redes sociais: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Valorant

1

Valorant

VALORANT: MIBR anuncia saída de trio

2

Valorant

Masters Shanghai: Leviatán perde de virada para Gen.G

3

Valorant

VALORANT: DreamMax dispensa line inclusiva

4

Valorant

VALORANT: Jhow deixa a LOUD GC

5

Valorant

VALORANT: Tixinha recupera conta hackeada