Esports

boltz
Counter-Strike Global Offensive

IEM Cologne: Boltz admite que Imperial é Immortals 2.0: “Se reconectando de novo”

Em entrevista após vitória, Boltz confirmou proposta da paiN, pregou amizade com FalleN e chelo e disse que está torcendo por eles Após a vitória da Imperial sobre a Grayhound por 2 a 0, que manteve a equipe brasileira viva na fase de play-in da IEM Cologne 2023, sendo a primeira vitória da nova lineup da equipe. Um dos remanescentes, Boltz falou com exclusividade a Game Arena.

Thulio Bastos •
27/07/2023 às 18h56, atualizado há um ano

Em entrevista após vitória, Boltz confirmou proposta da paiN, pregou amizade com FalleN e chelo e disse que está torcendo por eles

Após a vitória da Imperial sobre a Grayhound por 2 a 0, que manteve a equipe brasileira viva na fase de play-in da IEM Cologne 2023, sendo a primeira vitória da nova lineup da equipe. Um dos remanescentes, Boltz falou com exclusividade a Game Arena.

Primeiro, ele começou analisando os confrontos até aqui, principalmente o lado CT ruim da Imperial contra a Monte no jogo de estreia. Ele disse que foi mais “detalhe” e “nervosismo” pela estreia, mas que a equipe mostrou uma “evolução rápida” no jogo de hoje, fazendo um lado dominante contra os australianos.

“Acho que o CT da Nuke pecou em alguns detalhes. Como somos um time novo e não sabemos que estava aberto e tem a questão do nervosismo da estreia. Estávamos de férias, time novo, então tem esse nervosismo a mais. A gente assistiu ao que a gente fez de errado, tiveram detalhes que deixamos passar que arrumamos para hoje e isso mostra uma evolução rápida, algo positivo. Então é isso, corrigimos o que foi errado e vimos os detalhes.” – disse.

Em seguida, Boltz foi perguntado aonde a Imperial iria jogar nesse segundo semestre. Ele foi enfático ao revelá que a equipe ficará na América do Sul nesse primeiro momento por ser um calendário incerto e curto. Mas que, no ano que vem, pode se mudar para a Europa assim como Liquid e FURIA.

“Acho que, nesse semestre agora, vamos ficar mais no SA que é um período curto esse semestre, talvez ano que vem vamos migrar para a Europa, não sei ainda. Estamos em aberto, por enquanto no SA por ser um time novo, então temos que evoluir muita coisa ainda com calma, não estamos com pressa. Indo sem criar expectativas rápidas, continuar trabalhando e evoluindo e, se precisar, tomar essa decisão de ir para a Europa. A gente vê no Brasil a oportunidade de ganhar vagas e jogar bastante campeonatos que te dão acesso aos grandes torneios.” – comentou.

Em seguida, Boltz falou sobre esse período de player break, onde a Imperial perdeu dois de seus principais jogadores e seus jogadores foram alvo de muitos rumores. Ele contou detalhes da saída de FalleN e chelo e pregou amizade entre eles, afirmando que “estamos torcendo por eles”.

“Apesar da BLAST, a gente não conseguiu os resultados que almejávamos com aquela lineup. Tínhamos uma amizade bem boa, se dava muito bem dentro e fora do jogo, só que não estava dando os resultados que queríamos. Aconteceu de todo mundo procurar outras opções e o FalleN ligou para todo mundo e avisou que iria para a FURIA. Ele achou essa opção melhor para ele, nós apoiamos. Somos amigo, nos conhecemos há quase 10 anos. Eu torço por ele e para o chelo também, acho que montaram um time muito forte, estamos torcendo por eles e espero que eles torçam para a gente também e a gente continue a amizade.” – revelou.

LEIA MAIS

Por falar em rumores, Boltz confirmou sobre o interesse da paiN, informação que demos com exclusividade na Game Arena. Ele afirmou que as conversas não avançaram e a proposta de ser manter na Imperial, com a chegada de Felps e HEN1 e a disputa de Cologne e Pro Legue, foi algo “bem forte” e “o melhor para a gente”. 

“Eu conversei um pouco com a galera da paiN, era uma possibilidade, só que não avançou muito e veio a proposta do rebuilding da Imperial em conversa com o Felippe. Tínhamos duas vagas se a gente mantivesse a line com VINI, eu e JOTA. Se a gente trouxesse bons nomes como Felps e HEN1, que me agradavam muito, manteria Cologne e Pro League, era algo bem forte. Tivemos essas conversas, não só eu como outros players viram outras possibilidades, mas no fim achamos que essa lineup na Imperial era o melhor para a gente.” – detalhou.

Por falar em Felps e HEN1, Boltz comentou sobre reencontrar nos antigos teammates novamente. Ele confirmou a versão do “Immortals 2.0”, elogiou os jogadores, traçou um paralelo da juventude de anos atrás com a experiência atual e disse que eles estão “se reconectando de novo”.

“Com certeza. A Immortals marcou muita gente, foi uma lineup muito forte e conquistou bastante coisa, apesar de não ter conseguido o Major, batemos na trave. Mas conquistamos muitos títulos bem legais. Então, na minha visão, era um time que vibrava bastante. Conseguimos montar o core com eu, Felps, HEN1 e zakk, jogamos bastante tempo lá, são jogadores que eu gosto muito, nos conectamos bem dentro do jogo.” 

“Só que tivemos problemas no passado, éramos muito novos. A média de idade dessa line era 18/19 anos. Hoje em dia estamos com 26/28. Estamos mais experientes, mais calmos, sabemos lidar melhor com as coisas. Estamos se reconectando de novo e acho que vai ser bem legal.” – comentou.

Por fim, Boltz mostrou otimismo com o futuro da Imperial, afirmando que é um time com muito “fire power e experiência”. Para ele, é questão de tempo até a equipe ajustar os detalhes, se conhecer melhor, criar casca e incrementar as coisas.

“Eu acho que sim. O trio que mantemos é muito bom e adicionamos dois jogadores muito bons também. Então temos muito fire power, muito experiência. Então é só questão de tempo e detalhes para a gente se conhecer mais um pouquinho e criar bastante coisa. Nós tivemos apenas 2/3 semanas de treino, para fazer 6/7 mapas é bem pouco. Vamos criar mais casca, se conhecer melhor e ir incrementando as coisas.” – finalizou.

Boltz ainda agradeceu o carinho dos fãs e a torcida, mandando um abraço para familiares e amigos. O jogador volta ao lobby amanhã, no confronto entre Imperial e Ninjas in Pyjamas, decisivo para o time brasileiro. Se vencer, avança a fase principal da IEM Cologne 2023. Em caso de derrota, volta para casa.

Se você gostou deste conteúdo, confira também nossos outros vídeos e entrevistas. Nesta aqui batemos um papo com FalleN após a vitória na estreia pela FURIA:

Game Arena está cobrindo presencialmente a IEM Cologne 2023. Para não perder nada que acontece na catedral do CS, siga-nos nas redes sociais: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

Últimos Arena Shorts

Bom dia com DROPS! Para começar o dia com as news quentinhas! 🔥🎮

Eita que vem mudança por aí, o que você achou?

Hora de se atualizar! Se liga no DROPS! 🕹

GameArena.GGDROPS NA ÁREA! 🔥 Confira as news de hoje! 🚀

Route, da LOUD de LoL, é acusado de soft inting; Novos jogos no XBOX Games Pass e mais! 🎮

Betnacional - A Bet do Galvão, do Thiaguinho e do Brasil

Mais sobre Esports

  • Call of Duty Warzone

  • Cobertura eventos

  • Esports Awards

  • Facebook Gaming

Betnacional - A Bet do Galvão, do Thiaguinho e do Brasil