Counter-Strike 2

CS2: nomes que podem encaixar como 5º jogador da FURIA

Lista reúne alguns nomes que poderiam entrar no alvo da FURIA para completar o elenco

Akkari

Foto: divulgação/ESL.

A FURIA realizou mudanças consideráveis visando o restante da temporada competitiva de Counter-Strike. A saída de Andrei “arT” Piozevan não só abriu uma vaga para um quinto jogador, como deixou a comunidade em polvorosa em relação ao nome que pode ser escolhido.

LEIA MAIS:

Inicialmente, a organização optou por apostar em Kayke “kye” Bertolucci para suprir a necessidade de competições imediatas. A FURIA chegou a disputar o GET Rio com o jogador da base, além de confirmar que jogará a ESL Pro League com o atleta.

Entretanto, isso não significa que a discussão chegou ao fim. Isso porque é improvável que a FURIA permaneça com o jogador da base e precise ir em busca de um quinto jogador para o time. Pensando nisso, a Game Arena levantou algumas possibilidades que podem encaixar no elenco.

Felipe “insani” Yuji (MIBR)

MIBR insani
Foto: divulgação/ESL.

Um dos principais nomes do Counter-Strike brasileiro da atualidade, insani é visto por muitos como a melhor opção para a FURIA no momento. Entretanto, o contrato com o MIBR pode acabar dificultando a negociação da organização caso haja o interesse no atleta.

Com apenas 20 anos de idade, insani conseguiu deixar de ser apenas uma revelação do MIBR Academy para se tornar uma realidade na equipe principal. Há pouco mais de 1 ano no cenário competitivo, ele esteve com a organização nos principais torneios da modalidade.

Mesmo o MIBR não tendo se classificado para o PGL CS2 Copenhagen Major 2024, o jogador conseguiu se manter em destaque na equipe. Além disso, viu uma boa fase recente do clube alavancar os números, com um Rating 2.0 de 1.20 em 2024.

Rodrigo “biguzera” Bittencourt (paiN Gaming)

biguzera
Foto: divulgação/PGL.

Visto como grande responsável pelo progresso da paiN Gaming independentemente das mudanças sofridas no elenco, biguzera é outro nome forte que está na boca da comunidade. Entretanto, a paixão pela organização pode ser o menor dos problemas em uma possível ida para a FURIA.

Isso porque bigu vem atuando como In Game Leader da equipe desde o ano passado, onde vem conseguindo apresentar bons resultados. Contudo, a ida para a FURIA poderia mexer consideravelmente na função de outro grande jogador do time: Gabriel “FalleN” Toledo.

A possibilidade de biguzera ser contratado pela FURIA gira muito em torno dele assumir a função de IGL, movendo FalleN apenas para a AWP (a menos que bigu esteja disposto a ser second caller). Bom de mira e de tática, ele conduziu a paiN Gaming na melhor campanha do Brasil no Major de Copenhagen.

Bruno “latto” Rebelatto (Legacy)

latto
Foto: divulgação/PGL.

Apontado como uma das grandes revelações do Brasil desde os tempos de RED Canids, latto é outro nome que agrada a torcida. O jogador já ocupou funções de AWPer e rifler, podendo ser uma boa peça para o elenco Furioso após a saída de arT (que também exercia as duas funções).

Apesar de estar atualmente em contrato com a Legacy, a transferência pode ter sido facilitada após o time perder Marcelo “coldzera” David (recém anunciado pela Matilha). Atualmente, a equipe conta com Jacky “Stewie2k” Yip completando, marcando o retorno após anos afastado do competitivo.

Entre as vantagens de obter latto está a experiência do jogador agregada a pouca idade, já tendo disputado os principais torneios de Counter-Strike desde quando passou a atuar no competitivo. Infelizmente, a falta de resultados sólidos por parte da Legacy acaba afetando também as conquistas recentes do jogador.

Kaiky “noway” Santos (Imperial)

felps, noway e VINI pela Imperial no Major de Copenhagen
Foto: João Ferreira/PGL

De criador de conteúdo para jogador profissional, noway é outro nome que poderia pintar como quinto jogador da FURIA. Sem tremer ao disputar competições contra grandes equipes, ele já mostrou que está pronto para o cenário profissional.

Noway tem apenas 18 anos de idade e está atualmente na Imperial, o que pode ser um dificultador considerável caso a FURIA demonstre algum interesse no jogador. Ainda assim, muitos acreditam que pode ser o nome certo que ajudaria a equipe a subir de patamar.

Além do contrato, noway também vive um bom momento junto com a Imperial. A equipe apareceu recentemente na 12ª posição do ranking da Valve, sendo o segundo melhor time no Brasil no momento. Eles estão atrás apenas da paiN Gaming, que está em 10º.

Felipe “skullz” Medeiros (Team Liquid)

Foto: Divulgação/Team Liquid

Skullz deixou a paiN Gaming para se juntar à Team Liquid e não demorou para se valorizar. Companheiros de equipe experientes da Cavalaria elogiaram o jogador que aceitou o desafio de se unir a uma equipe internacional.

Infelizmente, é exatamente esta recente oportunidade que ele recebeu que pode ser o principal empecilho para que ele se junte à FURIA. Em um elenco montado a dedo, skullz recebeu a oportunidade de atuar ao lado de Casper “cadiaN” Møller e Russel “Twistzz” Van Dulken.

A possibilidade que poderia fazer skullz se unir à FURIA seria apenas se ele topasse o desafio mesmo tendo ido para a Team Liquid há pouco tempo. Além disso, ele teria a chance de atuar ao lado de FalleN, que também pode pesar na decisão do jogador.

Rafael “arrozdoce” Wing (SAW)

arrozdoce
Foto: divulgação/PGL.

Primeiro nome gringo da lista, arrozdoce caiu nas graças do torcedor brasileiro justamente por causa do nick. Entretanto, o jovem português de 21 anos também impressionou com performances recentes em grandes competições que disputou com a SAW.

Arrozdoce esteve presente na levantada que a SAW teve a partir do segundo semestre do ano passado. Com o elenco português, entrou para a história ao levar a organização de Portugal para o Major de Copenhagen.

Além disso, disputou grandes torneios como o próprio evento da Valve e BLAST Premier Spring Showdown para acumular casca no cenário competitivo. Rifler, pode ser uma alternativa improvável para a FURIA apostar como quinto jogador.

Jonathan “EliGE” Jablonowski (Complexity)

Foto: Divulgação/ESL

Por mais que seja estadunidense, EliGE não alteraria por completo a comunicação do time do Brasil. Isso porque o jogador da Complexity é conhecido justamente pela familiaridade com o idioma — já tendo realizado diversas entrevistas com a Game Arena em português.

EliGE também seria uma aposta segura em um jogador sólido que costuma alavancar as equipes por onde passa. Multicampeão com a Team Liquid, ele conseguiu elevar o patamar da Complexity e fazer o time desempenhar melhor, principalmente na temporada passada.

Um ponto positivo é que EliGE já revelou que teve reuniões com a FURIA em oportunidades anteriores e já se mostrou interessado em jogador no time brasileiro. Contudo, estar amarrado ao contrato da Complexity pode acabar miando qualquer possível plano brasileiro.


Assista também aos nossos vídeos. Neste aqui conversamos com felps, jogador da Imperial, antes da estreia na Pro League:

Siga a Game Arena nas redes sociais: TwitterYouTubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

CS2: atualização muda Vertigo, tem novo preço da M4A4 e mais

2

Counter-Strike 2

CS2: f0rest se classifica para LAN de Apex Legends

3

Counter-Strike 2

CS2: W7M anuncia mudanças na lineup

4

Counter-Strike 2

CCT Finals: Eternal Fire fatura título em cima da Liquid

5

Counter-Strike 2

O dia que um comentarista foi trollado por Benjamin Arrola