Brasil brilhando

Major Copenhagen: após estreia, HEN1 elogia noway e diz que “Felps é o pai” do jovem talento

Imperial estreou com vitória no primeiro Major de CS2

Major Copenhagen: após estreia, HEN1 elogia noway e diz que "Felps é o pai" do jovem talento

Foto: Game Arena

 

A Imperial estreou no  PGL Major Copenhagen 2024 de Counter-Strike 2 (CS2) mostrando superioridade. Neste domingo (17), em solo dinamarquês, a Game Arena entrevistou HEN1 logo após o primeiro confronto da equipe.

Foi uma vitória sofrida na Anubis, com direito a OT. O resultado de 22 a 19 fez com que os brasileiros começassem no torneio com o pé direito.

Mesmo assim, o jogador profissional detalhou o bootcamp e, apesar da sensação de “dever cumprido”, ainda existem mais jogos pela frente.

“Tô muito feliz, é um sentimento também de trabalho cumprido. A gente vem trabalhando bastante, a gente teve um bootcamp agora pesado, estressante.

“Todo mundo que joga nesse meio sabe que é difícil ficar fazendo bootcamp, se dedicar horas e horas e foi só o primeiro [game].”

“O sentimento agora é de um pouco de trabalho cumprido pro primeiro jogo, mas ainda tem outro jogo hoje, tem o campeonato inteiro aí pra jogar. A princípio agora eu tô um pouco mais leve também”, conta.

A preparação para disputar o primeiro Major de CS2 foi puxada e o resultado não foi em vão. O pro player brasileiro falou um pouco sobre o processo pesado de treino.

“A gente saiu do RMR e foi pra Sheffield, na Inglaterra, lá no bootcamp da Endpoint. A gente ficou ali uma semana, dez dias  — eu acho — e terminou treinando três dias aqui agora.”

“E a gente treinou com os times europeus; a maioria dos times europeus; muito difícil. Falar que a gente se dedicou, acho que das dez da manhã, às vezes até uma da manhã.”

“A gente se dedicou bastante, individual, conversa…O estudo também do outro time, o zakk e o vini também estão de parabéns por esse primeiro mapa.”

“Foi basicamente isso: a gente se dedicou muito em Sheffield e três dias que a gente chegou aqui, a gente também se dedicou, teve nem day off”, explica.

HEN1 também contou sobre como o time, por conta de ter peças experientes, tem procurado manter a calma nas partidas e sempre conversar entre o elenco e mais.

“A gente vem passando por muita situação parecida, principalmente nos treinos e eu acho que tem um pouco de calma dos que são mais experientes; eu, o Felps e o Vinão também.”

“A molecada nova, pô… o noway, eu achei que ele foi perfeito; não sentiu o choque. A gente acabou deixando o 12 a 10 ali, os caras empataram, mas a gente manteve o nosso plano de jogo.”

“Por mais que eles fizeram três,  a gente foi lá e buscou. A gente tava impondo o nosso ritmo, a gente não parou de fazer o nosso plano de jogo, a gente conseguiu ter uma leitura boa”

 “O zakk teve um pause ali que falou pra gente só usar o meio que os caras  estavam ficando perdidos. A gente manteve nosso estilo de jogo e todos os rounds, praticamente, a gente tava confiante. A gente tava se ouvindo, a gente tava comunicando.

“O Vininho tava conseguindo passar com clareza o que ele queria fazer no jogo e cada um fez a sua função muito bem feita.”

“Tirando o noway que tava fora da curva ali, pelo amor de Deus.  A gente conseguiu impor o nosso jogo e fazer o que a gente tava preparado ali pra fazer”, diz.

 

Para HEN1, noway é destaque

Experiente no cenário, o atleta elogiou não apenas a gameplay, mas também a postura da mais nova adição do elenco: o jovem talento noway.

“O noway é uma pessoa muito boa de trabalhar; o cara escuta. Nesse bootcamp, principalmente, o Felps fica pegando muito no pé dele. Praticamente, o Felps é o pai dele.”

“Ele [o noway] vem escutando bastante coisa, mas ele é um cara muito aberto a feedback. Ele é um cara que procura melhorar, é um cara que trabalha bem pesado”.

 

“Ele tá só colhendo os frutos que ele mesmo tá plantando. A gente tá ali, no nosso grupo também, tentando ajudar o máximo possível dentro do servidor”

 

“E essa calma a gente tá tentando passar um pouco, mas ele com ele mesmo, eu acho que ele tá num mindset bem forte e me surpreende até”, diz o jogador.

 

É a primeira vez que o “filho de Felps” joga um Major, mas já tem mostrado para seu time que veio para ficar no competitivo.

“Ele tá jogando o primeiro Major, o primeiro mapa do Major dele ali e ele tá com um mindset tão bem preparado. Eu não posso deixar de falar também do trabalho do psicólogo.”

 

“O Felipe também vem ajudando a gente. E a equipe toda, eu acho que a gente tá de parabéns.”

 

“Organização, player, psicólogo… eu acho que tá sendo um trabalho em conjunto pra deixar a molecada mais nova, leve, sem preocupação, não tem obrigação de nada.”

 

“A gente só tem que fazer nosso jogo e isso, cara, quando a gente consegue colocar tudo alinhadinho, eu acredito que o trabalho fica mais fácil”, detalha.

 

De acordo com HEN1, o trabalho realizado dentro do elenco da Imperial tem acontecido sem ego, além da própria organização que tem oferecido toda a estrutura necessária para a line-up performar.

“Acho que a gente tá trabalhando bastante, é um trabalho que não tem ego, é um trabalho que a gente quer melhora.”

A gente tem liberdade total um com o outro — isso é o diferencial, e a gente acredita no processo.”

“Da org, principalmente da Imperial, só coisa boa. Tudo que a gente precisa pra tá no nosso melhor, pra tá no nosso 100%, 110%, eles tão dando.”

“É a mistura dos dois e tá dando nisso aí. A gente acredita muito que a gente pode passar e a gente tá trabalhando pra isso”, explica.

 

LEIA MAIS

 

A primeira vitória veio, mas mesmo assim, outras disputas vão acontecer e, por mais que o embate ainda não tenha sido definido,  o atleta já está focado nos próximos confrontos do Major Copenhagen.

“Agora que acabou o jogo, eu procurei dar uma relaxada, beber uma água, acho que agora eu vou procurar me alimentar também, que é bom tá com energia pra próximo jogo.”

“Eu não sei qual que vai ser os cruzamentos, se depende de outros times, se a gente já sabe, mas deu tudo certo.”

 

“Eu não sei qual que vai ser os adversários, mas a gente com certeza vai se preparar pra eles, vai analisar os jogos, vai ver os mapas que a gente vai jogar e se alimentar pra ter energia pro jogo.”

 

“Agora, resetar um pouco também, já foi esse jogo, ganhamos, feliz demais, mas tentar resetar o mais rápido possível e já pensar no próximo”, conta o pro player.


Veja também nossos vídeos. Neste aqui conversamos com n1ssim, da paiN, após a estreia vitoriosa do time no Major:

A Game Arena está cobrindo presencialmente o PGL CS2 Major Copenhagen 2024. Siga as nossas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece no mundial: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

CS2: kNg monta ‘Dream Team’ brasileiro com e sem ele, veja escalação

2

Counter-Strike 2

CS2: Cloud9 avalia disband da escalação

3

Counter-Strike 2

CCT Finals: cadiaN toma facada proposital de stavn e jabbi; veja vídeo

4

Counter-Strike 2

CS2: donk é o jogador que mais cresce em jogos decisivos; veja lista

5

Counter-Strike 2

CS2: Sharks anuncia chegada de koala