criticou

Major Copenhagen: jame fala sobre crash do PC, detona CS2 e elogia Brasil: “Gosto muito do país”

Após eliminação da Virtus.pro, o capitão jame falou sobre campanha da equipe e como foi o crash do PC em round crucial da série contra G2

jame

Foto: Game Arena.

O último dia da fase Elimination Stage do PGL CS2 Major Copenhagen 2024 ficou marcando por um lance lamentável na série que eliminou a Virtus.pro do campeonato. O computador de Dzhami ‘jame’ Ali crashou em um round crucial para a equipe no segundo mapa.

Após perdê-lo por conta do crash, sofreu a derrota no mapa e a virada na série, sendo eliminado do torneio. Após esse turbilhão de coisas, jame falou com a Game Arena pela primeira vez.

O jogador russo começou falando sobre essa derrota, principalmente da forma que foi. Olhando de um âmbito geral, jame acredita que o saldo de ter disputado tantos mundiais e conquistar um é positivo.

Nós perdemos, faz parte de nossas vidas quando jogamos CS, perdemos muitos jogos como este, eu estive em 6 Majors, ganhei um e acho um bom resultado. Agora não estou pensando em nada, mas amanhã acredito que será ruim, bem pior para mim.” – afirmou.

Falando mais detalhado sobre o lance do crash, jame disse que o problema foi do Counter-Strike 2, e não dos PCs disponibilizados pela PGL. Ele vê o lance como “azar” e revela que também aconteceu com outros jogadores da Virtus.pro em outro momento.

O admin disse que ocorreu um erro típico do CS2, não há nada a se fazer, é do próprio jogo, um azar, e ele crashou. É raro de acontecer, ainda mais em um round tão importante, do Fame também crashou, mas nós vencemos. Mas é, acontece, essas coisas acontecem.” – disse.

jame aproveitou para criticar duramente o Counter-Strike 2. Ele detalha que o jogo continua cheio de bugs e que isso atrapalha a sua função como capitão da equipe.

Minha opinião sobre CS2 não é boa, eu não gosto como o micro, a AWP está funcionando, é difícil para mim ser IGL, ser awper, há muitos bugs, eu não entendo nada disso, dos bugs, eu não posso fazer nada quanto a isso, sou só um jogador e tenho que continuar jogando e dar meu máximo.” – criticou.

LEIA MAIS:

jame
Foto: divulgação/PGL.

Amor pelo Brasil

Perguntado sobre os times brasileiros, jame elogiou Imperial e paiN, equipes que enfrentou nesse Major e revelou torcida para os tradicionais na série contra a NAVI, momentos antes da derrota brasileira para os europeus.

A Imperial… Quase falei Immortals, mas a Imperial é um time muito bom. A paiN também, mas vejo a Imperial melhor, eles têm mais jogadores experientes e, neste Major, o Brasil foi muito bem. Vou torcer para a paiN no próximo jogo, para termos um time BR nos playoffs.” – elogiou.

Finalizando, o campeão do Major do Rio deixou um recado para a torcida brasileira e revelou que espera voltar ao país para disputar algum campeonato, pois ele ama as pessoas, comida e os lugares.

Olá pessoal do Brasil. Eu sei que vocês torceram muito por mim, acredito que é a maior torcida fora da Rússia, é muito importante para mim. Eu quero ir ao Brasil de novo, disputar outro torneio. Gosto muito do país, não porque ganhamos o Major, mas é um bom lugar.” – concluiu jame.


Assista aos nossos vídeos também. Neste aqui, entrevistamos frozen, após classificação da FaZe:

Game Arena está cobrindo presencialmente o PGL CS2 Major Copenhagen 2024. Siga as nossas redes sociais para ficar por dentro de tudo que acontece no mundial: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

GET Rio feminino: Fluxo Demons vence FURIA e é campeão

2

Counter-Strike 2

GET Rio: “muita dedicação”, cAmyy vê W7M no caminho certo

3

Counter-Strike 2

GET Rio: bizinha cita “propósito” e comenta retorno ao CS

4

Counter-Strike 2

GET Rio: FURIA faz jogo tranquilo contra W7M e está na final

5

Counter-Strike 2

GET Rio: goddess cita confiança e avalia entrada da annaEX