Foco total!

EliGE na IEM Katowice: “O troféu virá, se tivermos apenas o jogo em mente”

A Complexity de EliGE estreou a IEM Katowice 2024 com vitória e, após o jogo, o jogador conversou com a Game Arena.

EliGE na IEM Katowice: "O troféu virá, se tivermos apenas o jogo em mente"

Para muitos torcedores do Brasil, a Complexity é o que o país tem de mais perto como representante na IEM Katowice 2024 de Counter-Strike 2 (CS2). Tanto por ser o único time das Américas vivo no torneio, quanto pelo carinho da torcida para EliGE, que conversou com a Game Arena após vitória sobre a Apeks, carrasca da FURIA.

O triunfo veio no placar de 2 a 0, após a coL levar a melhor na Vertigo por 13 a 9, e também na Overpass por 13 a 11. O próprio EliGE foi um dos grandes destaques do confronto, com K/D de 42/25 (+17).

Apesar da vitória maiúscula, sem perder nenhum mapa, EliGE admitiu que o jogo não foi fácil por um motivo específico.

“É um pouco mais difícil jogar contra um time que já está quente, que teve aquele tempo a mais para aquecer. Dá pra notar o quanto isso é importante, pois no primeiro jogo deles, contra a Spirit, eles perderam por muito. Então isso pode ser algo ruim [para nós], mas nunca será uma desculpa. Creio que nós jogaremos ainda melhor a medida que o campeonato passa.”

O norte-americano mais brasileiro do CS não foi destaque apenas desse jogo. Desde a sua entrada na Complexity, a equipe demonstrou grande evolução. Segundo o próprio EliGE, ele tem um papel importante no elenco, que tem ajudado nesta crescente.

“A primeira coisa que mudou para o time quando eu entrei, foram as expectativas. Eu mantenho sempre esse mindset com a galera do time. Tudo que eu identifico, falo para eles no que temos que melhorar. Então ter alguém que sempre tem essa expectativas de todo mundo, é muito importante”, explicou.

A Complexity, de fato, alcançou resultados positivos e inesperados com essa escalação. Entretanto, a equipe ainda vive um momento de muitos altos e baixos. Por isso, EliGE prefere não se ater apenas aos bons resultados e mantém sempre os pés no chão.

“Não creio que nós sejamos tão favoritos assim no momento, para o RMR. Não somos o time mais forte de todos. Temos que trabalhar mais, jogar melhor e ganhar dos times bons”, opinou EliGE.

“Houveram torneios como a IEM Sydney e BLAST Fall, que jogamos muito bem sim. Mas isso já está no passado, pois já se passaram alguns meses. Então agora é preciso focar no presente e trabalhar novamente em cima de tudo o que já fizemos”, completou.

Seguir trabalhando é um dos pilares da Complexity, porém não o único. Muitos jogadores vem falando ultimamente sobre como a pressão e a ansiedade os atrapalham durante os jogos. Se manter longe desses sentimentos, é algo que tem ajudado o norte-americano.

“[Representar todo o continente] Não é muito pesado para mim, porque estou apenas focado em jogar o jogo. O troféu virá, se tivermos apenas o jogo na mente”, afirmou.

No momento com campanha de 1 vitória e 0 derrotas, a Complexity volta aos servidores de Katowice já neste domingo (4), às 12h30 (horário de Brasília), contra a sensação do momento, Team Spirit, do jovem donk.

Durante uma conversa com BT e Liminha, o próprio EliGE se mostrou muito confiante. O pro player até afirmou, em tom de humor, que irá “donkar” o donk.


Assista a mais vídeos da Game Arena. Neste aqui conversamos com nawkk, que cravou qual foi um dos grandes erros da FURIA nesse campeonato:

Game Arena estará cobrindo presencialmente a IEM Katowice 2024. Acompanhe o torneio através das nossas redes sociais: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

IEM Dallas: FURIA domina clássico da “lei do ex” contra Imperial

2

Counter-Strike 2

RMR Europa: confrontos do Last Chance Qualifier, veja

3

Counter-Strike 2

RMR Europa: equipes do Decider são definidas; veja lista

4

Counter-Strike 2

RMR Europa: Heroic se classifica para o Major da Dinamarca

5

Counter-Strike 2

IEM Dallas: em boa fase, Imperial quer quebrar tabu contra FURIA