abre aspas

CS2: Akkari comenta falas de arT sobre família, beber e saída de HEN1

CEO da organização, Akkari falou via The Move, portal da FURIA, sobre os assuntos que ganharam o noticiário do CS brasileiro

Akkari

Foto: Stephanie Lindgren/ESL

André Akkari, CEO da FURIA, veio a público comentar sobre as falas de Andrei ‘arT’ Piovezan em sua live ontem, onde o ex-capitão da equipe comentou abertamente sobre alguns assuntos que envolveram os seus seis anos de casa.

Concordando com algumas questões e discordando de outras, Akkari usou o tom de bom humor para comentar alguns assuntos a respeito. A publicação foi feita pela própria FURIA no portal The Move. Veja:

Presença da família

Sobre o assunto, Akkari disse que o contato com familiares e amigos é, de fato, limitado quando a equipe está em bootcamps ou em campeonatos, para não perder o foco.

O arT estava muito perto da verdade absoluta na sua fala. Buscamos não ter aproximação com a família e namorada em bootcamps e campeonatos, ou pelo menos éramos mais radiciais quanto a isso. Algumas vezes são abertas exceções dependendo do evento e local. Fora de bootcamp e campeonatos, a vida é mais perto do normal para atletas.” – disse akkari.

Ainda sobre o assunto, o CEO reconhece que, no passado, a FURIA adotou uma política mais branda, mas atualmente flexibilizou elas e usou os últimos Majors como justificativa.

No passado fomos mais radicais por faltar um equilíbrio nos atletas, no nosso modo de ver. À medida que os relacionamentos dos atletas e dos profissionais se tornaram mais maduros, não tivemos mais problemas, tanto é que em todos os últimos Majors as namoradas e famílias estiveram presentes. Quando queremos mais foco, não permitimos namoradas e família em bootcamps e campeonatos específicos. Todos os clubes do mundo possuem suas políticas.” – afirmou.

Beber e fumar

Falando sobre o uso de bebidas alcoólicas ou fumos, Akkari tratou com naturalidade o assunto, afirmando que qualquer clube de esporte do planeta usa esse tipo de medida. Ele ainda vê a FURIA tratando com mais tranquilidade do que no esporte convencional.

Creio que seja padrão para atletas de qualquer modalidade. Entendo que muitos jogadores de CS ficam bem insatisfeitos com políticas de performance. Mas acho que ainda somos muito menos radicais do que clubes dos esportes tradicionais. Para alguns jogadores, qualquer tipo de restrição é vista como negativa, acordar cedo, dieta, exercícios físicos, mas para outros isto pode ser visto como oportunidade.” – disse.

LEIA MAIS:

1 ano sem ver a mãe

Akkari acredita que arT passou um ano sem ver sua mãe pelo período que a FURIA e o mundo viveu na época, a pandemia do COVID-19. Ele comentou sobre isso, mas entende que o capitão não disse que a equipe o proibiu.

Não acho que o arT quis dizer que a FURIA não deixou ele ver a mãe, o que em nenhuma hipótese seria verdade, ele quis dizer que estava muito longe da mãe, principalmente na época da pandemia, que era o certo no momento do COVID, e que somado a isso, as restrições em bootcamps e campeonatos da FURIA o irritavam bastante.” – revelou akkari. 

O CEO ainda completou a fala dizendo que essa é a forma como a FURIA acredita que os jogadores podem chegar ao sucesso profissional.

Ele está certo, se estava irritado, faz parte, mas é assim que acreditamos que a banda deve tocar para o futuro dele próprio, pelo sucesso profissional. Porém, em viagens, várias exceções já foram abertas. Isso não muda o fato que muitas vezes vários atletas se irritam, é normal da idade e da profissão, todos os esportes profissionais passam por isto. Tentamos elevar o nível, e acho que a torcida gosta desta postura.” – comentou.

Saída de HEN1

Sobre o assunto mais polêmico comentado por arT, Akkari crava que foi HEN1 quem pediu para deixar a FURIA, em uma conversa pessoal entre eles em Mangaratiba, no Rio de Janeiro, nas férias entre 2020 e 2021.

Talvez tenha sido o ponto mais importante, não que eu acredite que o arT mentiu, mas talvez não soubesse de fato da informação. Sim, o HEN1 me chamou para uma conversa pessoal pedindo para liberar ele para jogar com o Lucas. Nós não somente liberamos como ainda facilitamos financeiramente a saída dele.” – revelou.

Concluindo a fala, Akkari ainda revelou que sua relação com HEN1 é ótima e que hoje mesmo estavam comentando sobre o assunto via WhatsApp.

Se o HEN1 tinha mais motivações, ou insatisfações que o levaram a isso, não tenho como saber, mas o verdadeiro gerador da saída foi o pedido dele, até postagens do próprio HEN1 confirmam isso. O HEN1 não somente é uma das melhores pessoas que já passou na FURIA como até hoje temos um relacionamento fantástico.” – concluiu akkari.


Assista também aos nossos vídeos. Neste aqui, lembramos seis vezes que palcos foram invadidos nos esports:

Siga a Game Arena nas redes sociais: TwitterYouTubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

CCT Finals: paiN perde para ANKAL na estreia

2

Counter-Strike 2

CS2: arT revela propostas internacionais e o porquê do Fluxo

3

Counter-Strike 2

CS2: fnx expõe condições para luta contra pasha

4

Counter-Strike 2

CS2: “não voltarei como jogador”, fnx anuncia aposentadoria

5

Counter-Strike 2

BetBoom Dacha: MIBR perde mais uma e está eliminado