Counter-Strike 2

5 músicos brasileiros envolvidos com os esports

Com crescimento expoente dos esportes eletrônicos, diversas áreas começaram a conversar com o assunto, sendo a música uma delas. A...

5 músicos brasileiros envolvidos com os esports

Foto: reprodução/LOUD

Com crescimento expoente dos esportes eletrônicos, diversas áreas começaram a conversar com o assunto, sendo a música uma delas. A redação da Game Arena separou cinco artistas brasileiros que possuem envolvimento com o cenário.

A união da música e games sempre existiu e não seria uma surpresa isso também acontecer nos esports, mas, quando falamos no público nascido no Brasil, a paixão fica ainda mais intensa. Confira:

 

1. Pedro Qualy (Haikaiss)

Em 2019, Pedro Qualy, do grupo musical Haikaiss, lançou uma canção com o Costa Gold. Todos os versos do artista em “Irmão DQbrada!” contam com referências ao competitivo brasileiro de League of Legends (LoL).

 

No clipe, nomes consolidados do competitivo aparecem, tais como micaO, Yoda e BrTT. Além disso, Qualy também foi responsável por representar “Somos um só” com Vintage Cuture, naa final do CBLOL 2020 (Campeonato Brasileiro de League of Legends).

2. Rincon Sapiência

O rapper veterano Rincon Sapiência também tem um pé nos jogos competitivos e a prova disso é a música exclusiva que criou para o Rainbow Six Siege (R6) em parceria com a própria Ubisoft, desenvolvedora do game.

Foi em 2020 que “Fé no Jogo” teve lançamento oficial, contando com referências do game com o intuito de agradecer a comunidade brasileiras, que possui forte engajamento com o cenário.

https://www.youtube.com/watch?v=_g3ns85jfV0&ab_channel=RainbowSixBrasil

 

3. Emicida

Mais um rapper integra a lista de músicos envolvidos com os esports: Emicida. Na final do segundo split do CBLOL 2018, a comunidade foi pega de surpresa com a apresentação do artista.

“É só um joguinho” se transformou em uma das músicas mais emblemáticas do competitivo, ganhando a comunidade desde seu lançamento na abertura do campeonato por conta das referências certeiras ao jogo e cenário.

 

4. Duzz

Com forte envolvimento com os jogos e esports desde cedo, Duzz ficou conhecido por fazer raps de Point Blank. Com o tempo, começou a investir na carreira musical no trap brasileiro, em que algumas músicas continam menções a jogos.

No Counter-Strike, por exemplo, o artista fez a canção “2ALL” com Scoppey em 2o20, falando sobre o FPS (First Person Shooter) em algumas partes, inclusive, citando a Stattrak.

 

No mesmo ano, começou a fazer lives de VALORANT na Twitch, uma vontade antiga que tinha. Em 2021, em parceria com o MIBR, criando e representando “CONTRA TODOS”, clipe e música responsável por anunciar line-ups da clássica organização tupiniquim.

 

LEIA MAIS

 

5. GUXTA

A LOUD, anunciou em 2021, entrada para a indústria da música com a contratação do artista GUXTA. A primeira canção lançada foi “REI DA AWM”, repleta de alusões ao Free Fire (FF).

 

No mesmo ano, o carioca fez “ZERO FARPAS”, com o astro da modalidade, Bak. Também fez “Não Cheguei” em parceria com o influenciador da verdinha, Coringa; o clipe da canção conta com quase 7 milhões de visualizações no YouTube.


Se você gostou deste conteúdo em texto, veja também nossos vídeos. Neste aqui relembramos um pouco do primeiro título da nova FURIA em 2023:

Game Arena tem muito mais conteúdos como este sobre esportes eletrônicos, além de games, filmes, séries e mais. Para ficar ligado sempre que algo novo sair, nos siga em nossas redes sociais: TwitterYoutubeInstagramTik TokFacebook Kwai.

COMPARTILHE

Bombando em Counter-Strike 2

1

Counter-Strike 2

IEM Chengdu 2024: Dev1ce soca monitor após PC travar; veja o vídeo

2

Counter-Strike 2

IEM Chengdu: device, sobre se tornar IGL: “Me devolveu a felicidade”

3

Counter-Strike 2

CS2: GET Rio montará sala para equipes jogarem qualifier

4

Counter-Strike 2

Major Copenhagen: Stickers deram “lucro normal”, revela GM da COL

5

Counter-Strike 2

CS2: veja o mascote do Major de Xangai